Cerca de 30 famílias ficam desabrigadas após cheia no Rio do Peixe

As famílias são do distrito de Lagolândia e do povoado de Capela, o acidente ocorreu devido à proximidade das casas com o rio

Postado em: 30-11-2021 às 09h51
Por: Daniell Alves
As famílias são do distrito de Lagolândia e do povoado de Capela, o acidente ocorreu devido à proximidade das casas com o rio | Foto: Reprodução

Após a cheia do Rio do Peixe, em Pirenópolis, deixar cerca de 30 famílias desabrigadas, no domingo (28), a prefeitura da cidade decretou estado de emergência. As famílias são do distrito de Lagolândia e do povoado de Capela. Foi montado um ponto de apoio na Escola Benedita Cipriano para receber as famílias e instalado um gerador de energia elétrica pela prefeitura.

No momento da chuva, um vídeo mostra a água do rio subindo de forma rápida. Logo em seguida, chácaras e fazendas começam a ser inundadas. Ainda é possível ouvir no vídeo o desespero de uma moradora após ver sua casa alagada. “Gente, olha a enchente. Entrou dentro da minha casa. Meu forno foi embora. Nós estamos vivos pela graça do senhor”, afirmou.

De acordo com o tenente Daniel Rodrigues, o acidente ocorreu devido à proximidade das casas com o rio. Isto contribuiu para que as casas fossem atingidas pelo volume de água, que subiu rapidamente. “O povoado está a cerca de 300 metros do leito do rio e, com esse volume abrupto de água na cabeceira, o volume de água aumenta drasticamente, invadindo as regiões próximas ao rio. Foi um grande volume de chuva em um período de tempo muito curto”, explicou.

Continua após a publicidade

Na tarde de ontem (29), agentes trabalhavam na tentativa de retirar o excesso de lama que está acumulada nas ruas, casas e comércios do povoado. “Nos deparamos com um grande volume de água e lama cobrindo boa parte das casas. Algumas estavam submersas até o telhado. As nossas primeiras ações foram retirar as pessoas que moram nessas casas e orientar que, onde houvesse lama, elas não transitassem”, explicou o tenente.

Apoio

Outro ponto de apoio foi montado ontem na Escola Nossa Senhora Sant’Ana, no povoado de Capela, para receber mais famílias. Além disso, a prefeitura de Pirenópolis solicitou ação emergencial da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Enel e das secretarias de Saúde, Infraestrutura, Bem-Estar Social e Meio Ambiente para auxiliar nas ações.

Agora, o Corpo de Bombeiros orienta sobre risco de desabamentos. O pedido é para que as pessoas não retornem às casas atingidas. Segundo a corporação, o acesso à Vila Propício pela ponte estava interditado até a última atualização. Também foi orientado pela Secretaria de Saúde que o contato com a água seja evitado, já que há possibilidade de contaminação de fossas séptica que transbordaram.

Ajuda

As pessoas podem ajudar com doações de roupas, água mineral, utensílios, limpeza, cobertores, luvas, máscaras, álcool em gel, itens de higiene pessoal e de cama. Os itens podem ser entregues na sede do Corpo de Bombeiros de Pirenópolis. Carros-pipa irão dar suporte aos serviços dos bombeiros e equipes para limpeza para recuperar as áreas afetadas.

Outra forma de contribuir com as famílias que estão vulneráveis é indo até a Escola Estadual Benedita Cipriano Gomes, que fica na entrada de Lagolândia. Para mais informações, falar com Cristiane (62) 9 9357-4139 ou deixar no Bazar Beneficente, no Alto do Bonfim. Informações pelo telefone (62) 9 8417-1931. A população também pode ajudar via Pix: 62995459928 – Felipe Camargo.

Cidade de Goiás

No último dia 16, enchentes atingiram as ruas do centro histórico da cidade de Goiás. Os locais ficaram alagados com a forte chuva que caiu naquele dia. Vídeos divulgados nas redes sociais mostram como a água escorreu pelas ruas e dificultou a passagem de veículos.

O ponto onde fica localizada a Cruz de Anhanguera, em frente à casa da poetisa Cora Coralina, ficou totalmente alagado. Porém, dessa vez, o nível do rio não transbordou. Os bueiros entupidos que facilitaram o alagamento das ruas e avenidas do Centro. A prefeitura do município informou que havia identificado os pontos com problema para dar início aos trabalhos de limpeza.

Chuva continua

A previsão é que a chuva continue na região de Pirenópolis e em grande parte de Estado, conforme informações do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (Cimehgo). Segundo o gerente do Centro, André Amorim, a previsão aponta para chuvas fortes ainda hoje (30). “Teremos mais chuvas, chuvas localmente fortes. O nosso alerta é que, na iminência de tempestades, procure um local seguro”, afirmou. (Especial para O Hoje)

Veja Também