Servidores da Saúde organizam assembleia geral em frente à prefeitura de Aparecida

Os servidores devem reivindicar melhorias no plano de carreira, progressão e piso dos agentes.

Postado em: 30-11-2021 às 10h50
Por: Ícaro Gonçalves
Os servidores devem reivindicar melhorias no plano de carreira, progressão e piso dos agentes | Foto: Divulgação/ Sindsaúde

O Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde de Goiás (Sindsaúde/GO) fará na próxima quinta-feira (2/12) uma assembleia geral com servidores de Aparecida de Goiânia em frente à Prefeitura do município. Os servidores devem reivindicar melhorias no plano de carreira, progressão e piso dos agentes.

Em maio deste ano, os servidores já haviam organizado paralização parcial reivindicando o pagamento da data-base de 2020 e 2021; o cumprimento da progressão de carreira; o piso salarial dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Endemias (ACE); e o cumprimento da proporcionalidade salarial entre níveis, assim como a instituição do plano de carreira para motorista de ambulância e servidores administrativos.

Na última semana, o Plenário do Senado aprovou o projeto que institui o piso salarial nacional do enfermeiro, do técnico, do auxiliar de enfermagem e também da parteira (PL 2.564/2020). O texto será analisado pela Câmara dos Deputados. O tema também deve ser tratado ao longo da Assembleia dos servidores.

Continua após a publicidade

O projeto inclui o piso salarial na Lei 7.498, de 1986, sofreu emendas que terminou regulamentando o exercício da enfermagem, estabelecendo um mínimo inicial para enfermeiros no valor de R$ 4.750, a ser pago nacionalmente por serviços de saúde públicos e privados.

Em relação à remuneração dos demais profissionais, o projeto fixa os seguintes percentuais: 70% do piso nacional dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem e 50% do piso nacional dos enfermeiros para os auxiliares de enfermagem e as parteiras.

Veja Também