Em busca pelo Wanderson: troca de tiros pode estar relacionada à foragido

Wanderson é suspeito de matar a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro.

Postado em: 02-12-2021 às 08h41
Por: Daniell Alves
Wanderson é suspeito de matar a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro. | Foto: Reprodução/Internet

A força-tarefa das forças policiais de Goiás em busca pelo Wanderson Mota Protácio entrou no quarto dia hoje (02). Durante a madrugada de ontem (01), uma troca de tiros foi registrada cerca de 7 km do centro da cidade de Abadiânia. Segundo as informações, confirmadas pela Polícia Militar (PM), o fato ocorreu por volta de 2h e dão conta de que um chacareiro, ao chegar em sua propriedade verificou que a energia do local estava desligada, momento em que se deparou com o suspeito, que atirou contra o proprietário do local. 

O chacareiro teria revidado os tiros, mas afirmou não saber se alguma das munições atingiu o suspeito. Segundo ele, imediatamente comunicou a polícia, que esteve no local para realizar uma varredura na região, entretanto, sem ter conseguido localizar o suspeito. Para a polícia, há a hipótese de que o suspeito em questão seja o foragido Wanderson Mota Protácio, suspeito de ter cometido três homicídios em Corumbá de Goiás no último domingo (28).

Outra novidade no caso é que uma fazendeira da região entregou à polícia imagens de uma câmera de segurança de sua propriedade. Nas imagens é possível ver um homem que teria passado pela propriedade e inclusive danificado o equipamento ao perceber que estava sendo filmado. Do mesmo modo que o incidente da madrugada, também há a possibilidade de que o respectivo homem seja o autor dos três homicídios. Entretanto, ainda não há a confirmação disso.

Continua após a publicidade

Caçada

Mais de 70 policiais civis e militares seguem envolvidos na força-tarefa que visa localizar o caseiro Wanderson Mota Protácio, suspeito de matar a própria mulher, que estava grávida de quatro meses, a enteada de 1 ano e oito meses e um fazendeiro. Os crimes ocorreram no domingo (28), na região de Corumbá de Goiás.

As buscas têm como um dos focos principais a região de mata de Abadiânia (GO), onde o homem possivelmente estaria escondido. Policiais militares de Corumbá, Abadiânia, Anápolis e representantes da tropa de Goiânia fazem parte da operação. Em 2019, Wanderson já foi preso pelo crime de tentativa de feminicídio. O caso aconteceu em dezembro de 2019. Wanderson, que tentou matar a ex-mulher a facadas, ficou preso na Unidade Prisional de Goianápolis, mas ganhou liberdade em março de 2020.

Entenda o caso

Rânia Aranha Figueiro, de 21 anos, que estava grávida, e a enteada Geysa Aranha da Silva Rocha foram mortas a facadas na noite de domingo (28). Pouco antes, o homem teve uma discussão com a mulher, e depois de matar mãe e filha, ele foi até a casa do patrão e pegou um revólver e matou o proprietário Roberto Clemente de Matos com um tiro na cabeça. Depois, o suspeito ainda tentou estuprar a esposa do fazendeiro, mas antes de fugir a vítima foi atingida por um tiro no ombro. Nesse momento a mulher fingiu estar morta e conseguiu escapar de Wanderson.

Em nota, a Polícia Civil de Goiás afirmou que as investigações sobre os crimes estão a cargo da Delegacia Regional de Anápolis, com apoio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais e do Grupo de Investigação de Homicídios. (Maiara Dal Bosco, Especial para O Hoje)

Veja Também