Com Natal se aproximando, Feira Hippie estima aumento de 90% nas vendas

Postado em: 13-12-2021 às 09h09
Por: Redação
Depois de dois anos com fechamentos, reaberturas e restrições na circulação de público devido à pandemia na Feira Hippie, os comerciantes voltaram a ter esperança de um natal generoso diante da expectativa elevada em relação às vendas em 2021 | Foto: Reprodução

Por Ítallo Antkiewicz

Para acelerar as vendas, a Feira Hippie abre às sextas-feiras e garantir o lucro de final de ano dos feirantes. Com a medida, as vendas devem ter um aumento de até 90%, segundo projeção feita pela Associação dos Feirantes da Feira Hippie. Isso porque as vendas para o Natal já começam a movimentar o comércio, principalmente de lojistas de outros estados que revendem os produtos de Goiânia.

A prefeitura fez um apelo aos feirantes para manterem os cuidados sanitários. Apesar do avanço da vacinação, a Covid-19 ainda representa risco à saúde pública. Titular da Sedec, Paulo Henrique Rodrigues Silva reforça a importância da ação para a categoria. “Por conta da pandemia, os feirantes foram muito afetados. O retorno às sextas-feiras trará a esperança de um retorno financeiro positivo para esses trabalhadores”, enfatiza.

“Eu tenho trabalhado constantemente para que voltemos ao nosso normal em Goiânia. E o funcionamento da Feira Hippie às sextas-feiras foi uma promessa de campanha do prefeito Maguito Vilela e eu vou cumprir essas promessas”, declarou o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz.

Depois de dois anos com fechamentos, reaberturas e restrições na circulação de público devido à pandemia na Feira Hippie, os comerciantes voltaram a ter esperança de um natal generoso diante da expectativa elevada em relação às vendas em 2021. Os feirantes já levaram artigos natalinos antecipando assim a temporada. Guirlandas, Papai Noel e outros enfeites deram um toque especial aos estandes. 

A Secretaria de Desenvolvimento e Economia Criativa (Sedec) de Goiânia revogou a portaria que limitava a montagem da feira aos sábados e, portanto, liberou mais um dia para alívio dos trabalhadores e deleite de quem quer adiantar as compras de Natal. O documento foi publicado no Diário Oficial do Município dia 11 de novembro e o retorno autorizado no dia 19 de novembro. A feira fica entre a Rua 44 e o Terminal Rodoviário de Goiânia, no Setor Norte Ferroviário, por sua vez, será montada às 0h de sexta-feira e poderá funcionar das 6h deste mesmo dia até 15h de domingo, e tem cerca de cinco mil feirantes cadastrados no sistema da Prefeitura.

Comemoração

Natal se aproximando e o clima de celebração tomou conta das barracas. Depois de tanto tempo com as vendas limitadas devido à COVID-19, a comerciante Silvana Barros Nunes respirou um pouco mais aliviada e cheia de esperanças. Com o avanço da vacinação na capital, aos poucos, o movimento se normaliza, aumenta a segurança das pessoas e com ela vem também o desejo de comprar.

Silvana lembrou que, há dois anos, ela não vivia essa expectativa tão grande com o trabalho. No primeiro dia em que ela expôs os produtos de Natal, não ficou decepcionada. “Há dois anos, a feira não abre, mas este ano nossa expectativa é boa. Hoje foi o primeiro dia que trouxe os produtos de Natal e estão saindo bem”, contou.

O mesmo otimismo é sentido pelo comerciante Francisco do Nascimento que está muito esperançoso com as vendas para o fim de ano. Ele surpreendeu-se com a procura da clientela por produtos de decoração para as mesas das ceias e das casas. Tudo para encher de brilho e beleza um momento tão esperado de poder estar bem perto de quem se ama. “Principalmente roupas, também”, diz. Na banca dele, entre os produtos de maior sucesso de vendas está a guirlanda. “ Estou extremamente feliz”, exultou.

Desde que começou a pandemia, o professor Alessandro Zaparolli não visitava a feira hippie. Morador da capital, fazia parte do lazer dele vir todas as sextas-feiras frequentar o local. “Gosto demais da feira, cresci praticamente em feiras, sou Goiano, gosto de vir tomar minha cerveja, passear pelas bancas, comer um churrasquinho. Fiquei muito feliz de retomar esse costume de vir”, disse. 

A esperança de retomada nas vendas também tomou conta da comerciante Consuelo Souza. “Desde que começou a pandemia, e foi tudo fechado, passei por muitas dificuldades, principalmente para sustentar meus filhos, é minha única renda financeira, sem trabalhar, como eu ia fazer? Foi um período muito difícil na minha vida, não só na minha, mas de todos comerciantes também. Ela acredita que o período ruim ficou para trás e que, neste ano, com a volta dos clientes a comercialização retome ao que era antes da pandemia”. Ela comemorou as vendas e a grande procura por roupas para o natal.

Compartilhe: