Fiéis de igreja de Goiânia são monitorados após contato com infectados pela variante Ômicron

Postado em: 14-12-2021 às 08h32
Por: Ícaro Gonçalves
A SMS de Goiânia monitora, via telefone e e-mail, alguns integrantes da igreja que tiveram contato com mulheres de Aparecida infectadas | Foto: Reprodução

O poder público de Goiânia irá monitorar fiéis de uma igreja evangélica da capital que participaram de um evento no qual estavam presentes duas mulheres de Aparecida de Goiânia infectadas pela variante Ômicron da covid-19. Segundo informações, as duas mulheres de Aparecida, uma de 20 e outra de 46 anos, foram diagnosticadas com a variante no início de dezembro após terem contato com um casal de missionários africanos possivelmente infectados.

Leia também: Primeiros casos da variante Ômicron em Goiás são confirmados em Aparecida de Goiânia

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia informou que teve conhecimento da participação das duas no evento, e de imediato começou a monitorar, via telefone e e-mail, alguns integrantes da igreja que tiveram contato com as mulheres. De acordo com a SMS, os monitorados serão submetidos a uma quarentena de 14 dias, porém não informou se haverá testagem dos indivíduos.

A SMS de Aparecida também monitora mais quatro pessoas residentes dos bairros Santa Luzia e Chácaras Bela Vista que tiveram contato direto os missionários infectados. Segundo a pasta, elas entraram em contato com o casal que veio de Luanda, na África, desembarcando em São Paulo e seguindo viagem para Aparecida. O casal fez estadia de três dias na cidade, período no qual participaram de um evento na igreja da capital. Até o momento, os monitorados não apresentam sinais de gravidade.

Após a partida dos missionários, as mulheres que tiveram contato com eles começaram a apresentar sintomas. Fizeram testes para covid-19 nos dias 8 e 9 de dezembro, que apresentou resultado positivo. O Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs) de Aparecida notificou o Cievs de São Paulo quanto às infecções das moradoras e da passagem do casal de missionários pelo Aeroporto de Guarulhos.

Compartilhe: