Crise na saúde e economia faz número de goianos que querem viver no exterior crescer

Postado em: 14-12-2021 às 14h34
Por: Almeida Mariano
Só no segundo semestre deste ano, em Goiás, cresceram 22% a busca por Apostilamentos em cartórios. | Foto: Ilustrativa

A atual crise de saúde pública devido à pandemia da Covid-19, junto à falta de perspectiva de emprego qualificado e perda do poder aquisitivo em razão da desvalorização da moeda no Brasil, está tendo como consequência o aumento de casos em que goianos procuram meios de tentar uma vida melhor no exterior.  Só no segundo semestre deste ano, em Goiás, cresceram 22% a busca por Apostilamentos, serviço de validação de documentos escolares e de dupla cidadania feitos em Cartórios.

De acordo com os Dados do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB/CF), entidade que reúne os Cartórios de Notas do país, entre os meses de junho e novembro de 2021 foram realizados mais de 12,9 mil Apostilamentos em Goiás. Em 2020, no mesmo período, foram validados 10,6 mil documentos. Em relação apenas às solicitações de vistos para estudos ou abertura de processos de dupla cidadania, o crescimento foi de 48%, passando de 5,5 mil no segundo semestre do ano passado, para 8 mil no mesmo período de 2021.  No ano passado, essa mesma categoria representava 52% do total de atos praticados, enquanto em 2021 já representam 63% das solicitações.

“Este número representa não somente o aumento de goianos que estão tentando a vida no exterior, mas também a importância de levar documentos válidos, aceitos pelos país de destino. Muitas vezes profissionais especializados se sentem desvalorizados e querem uma maior valorização em outro país”, afirma o presidente do Colégio Notarial do Brasil – Seção Goiás (CNB/GO), Alex Valadares.

Dados do Ministério das Relações Exteriores já mostravam um aumento de quase 20% no número de brasileiros vivendo no exterior em comparação com 2018, isso sem se computar o número daqueles que vivem ilegalmente. Ainda segundo a pasta, 4,2 milhões de brasileiros moram atualmente longe do país.

O Apostilamento é utilizado para autenticar e permitir o reconhecimento mútuo de documentos brasileiros em outros 118 países. Entre os documentos mais comuns de serem apostilados estão as certidões de nascimento, casamento e óbito, as escrituras de divórcio, inventário, compra e venda e união estável, procurações, testamentos, diplomas, históricos e certificados escolares.

Compartilhe: