Tamiflu se esgota nas farmácias de Goiânia com aumento de síndromes gripais

Postado em: 30-12-2021 às 07h49
Por: Daniell Alves
Entenda as sintomas de cada doença | Foto: Reprodução

O medicamento Tamiflu, indicado para amenizar os sintomas causados pela gripe, tem registrado falta nas farmácias da Capital. O Hoje entrou em contato com três redes de farmácias, mas não havia o remédio em estoque. Foram pesquisadas nas unidades da Drogasil, Santa Marta e Nossa Rede. 

O gerente de uma das farmácias afirma que o medicamento está sendo procurado como se fosse um “diamante”. “Está em falta no mercado e não consigo nem fazer encomendas. Não está dando pra suprir a demanda”, revela. 

Segundo ele, em relação ao valor, não houve aumento. “Com essa variante da gripe, muitas pessoas estão à procura dele [Tamiflu]. Porém, muitas estão comprando sem necessidade e tomando sem prescrição médica. Por isso, o estoque esgotou mais rápido”, avalia. 

Por meio de nota, a fabricante do remédio, Roche Farma Brasil, informou que a operação logística, considerando abastecimento e distribuição, segue normalizada em todo o território nacional. Também disse que a empresa permanece atendendo aos pedidos recebidos em sua totalidade, sem atrasos no que se refere ao prazo de entrega pré-estabelecido com clientes. Comprometida em responder com urgência à sazonal e crescente demanda pela medicação”.

Recomendado pelo MS

Um Parecer Técnico do Ministério da Saúde (MS) recomenda, em caráter excepcional, a priorização do uso do antiviral Tamiflu nas primeiras 48 horas do início dos sintomas para todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), bem como para todos os casos de Síndrome Gripal (SG) que se enquadrem nos seguintes grupos de risco: grávidas em qualquer idade gestacional, pacientes com doença renal crônica, imunossupressão e obesidade mórbida. Casos de Síndrome Gripal (SG) em adultos maiores de 60 anos, também poderão ser contemplados, conforme a disponibilidade de tratamento ao nível de estado e município.

Em Goiânia, clínicas particulares estão cobrando entre R$ 40 e R$ 55 para vacinação contra a gripe. A vacina previne infecções causadas pelo vírus Influenza, das cepas que estejam contidos nas vacinas. É uma vacina que contém proteínas de diferentes cepas do vírus Influenza definidas ano a ano conforme orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Saúde anuncia estratégia após alta nos casos de gripe, dengue e Covid-19

As unidades de saúde da Capital voltaram a registrar aumento de pacientes à procura de atendimento. São registrados casos de gripe, dengue e Covid-19. Contudo, a população ainda não consegue diferenciar os sintomas de cada doença. Por isso, a Secretária Municipal de Saúde (SMS) anunciou a ampliação estratégia de contingência para atendimento. 

Dentro do Plano de Contingência, a SMS está ampliando, além das 13 Unidades de Urgência, o atendimento dos pacientes com Síndrome Gripal, sintomas de dengue e Covid-19 em mais 76 unidades de saúde,  sendo 54 Unidades de Saúde da Família (USF) e 22 Centros de Saúde.

“Em todos esses locais a demanda será espontânea e haverá hidratação dos pacientes que necessitarem”, afirma o secretário de Saúde, Durval Pedroso. Além disso, a secretaria segue contratando mais trabalhadores da saúde para substituírem aqueles que estão com o contrato sendo encerrado e que, por lei, não pode ser prorrogado. Desde o último dia 22 já foram contratados 126 trabalhadores da saúde. Também estão sendo criadas unidades referência para o atendimento de pacientes com dengue. Hoje, os Cais Campinas e Cândida de Moraes, já estão funcionando com a nova estratégia.

“Há alguns sintomas que são comuns como febre, dor de cabeça e mal estar inicial. Depois os sintomas se diferem, a gripe envolve o sistema respiratório, com coriza, tosse, dificuldade para respirar”, ressalta o secretário. A recomendação é para que as pessoas com esses sintomas procure atendimento médico. 

Atualmente, são 55 salas para vacinação contra a gripe em Goiânia. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (SES-GO), as doses estão disponíveis para maiores de 6 meses. Para se vacinar é preciso não ter sintomas gripais há pelo menos três dias. Até o momento, o índice de pessoas vacinadas contra a gripe no Estado é de 73%.

Dengue 

É importante que a população fica atenta aos sintomas de cada uma dessas doenças. No caso da dengue, ela é caracterizada por febre alta – acima de 39 graus –, frequentemente acompanhada de dor nas articulações e mialgia, além de erupção cutânea, que pode variar de leve e localizada a uma erupção cutânea extensa envolvendo mais de 90% da pele. 

A dor nas articulações costuma ser muito debilitante e, geralmente, dura alguns dias, mas pode se prolongar por semanas, meses ou até anos. Outros sinais e sintomas comuns incluem inchaço nas articulações, dor de cabeça, náuseas e fadiga. Ao apresentar tais sintomas, a pessoa deve procurar uma unidade de saúde para diagnóstico e tratamento.

Covid-19

No início da pandemia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou que os infectados apresentavam sintomas como febre, tosse seca, cansaço e perda do paladar ou do olfato. Entretanto, conforme explica o Instituto Butantan, após o surgimento das variantes, os sintomas clássicos sofreram mudanças.

À medida que a variante delta, descoberta na Índia em outubro de 2020, se espalhava pelo planeta, os sintomas mais comuns da doença passaram a ser febre, tosse persistente, coriza, espirros e dor de cabeça e garganta. Características semelhantes à gripe sazonal. A perda de paladar e de olfato deixou de ser relatada.

Aparecida

Em Aparecida de Goiânia, pacientes com síndromes gripais e suspeita de dengue poderão buscar atendimento nas 40 Unidades Básicas de Saúde (UBS’s). De acordo com a SMS do município, a medida visa desafogar as cinco unidades de urgência e emergência do município (Upas Flamboyant, Buriti Sereno e Brasicon e os Cais Nova Era e Colina Azul), que no último fim de semana registrou aumento de 32% na procura por atendimento médico com pacientes da cidade e também vindos de outros municípios, incluindo a Região Metropolitana de Goiânia.

O atendimento nas UBS´s será por livre demanda e sem restrição de abrangência de bairros para pacientes que apresentarem sintomas gripais e de dengue, zika vírus e chikungunya. O superintendente de Atenção à Saúde da Secretaria de Saúde de Aparecida (SMS), Gustavo Assunção, aponta que os atendimentos diários de urgências considerando as três Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) 24 horas e os Cais Colina Azul e Nova Era aumentaram de 2.350 para mais de 3.100.

Compartilhe: