Com apenas 60 fiscais, prefeitura informa que vai fiscalizar medidas contra Covid-19

Postado em: 20-01-2022 às 19h55
Por: Carlos Nathan Sampaio
Ações serão realizadas pela Central de Fiscalização de Combate à Covid-19 em Goiânia, que tem cerca de 1,5 milhão de habitantes | Foto: reprodução

A Prefeitura de Goiânia informou, nesta quinta-feira (20/1), que dará início à fiscalização das medidas de enfrentamento da pandemia da Covid-19 estabelecidas pelo Decreto Municipal n. 138/2021, publicado no Diário Oficial do Município. As ações serão realizadas pela Central Covid-19, que a partir de agora passa a ser coordenada pela Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh) e que conta com auditores fiscais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) e agentes da Guarda Civil Metropolitana.

Os fiscais vão verificar protocolos como distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as mesas de estabelecimentos comerciais, como bares, restaurantes, pit dogs, boates e congêneres, número máximo de pessoas nos ambientes, definido em 50% da capacidade máxima até o limite de 500 pessoas, entre outras regras.

“ Apesar de estarmos avançando na vacinação e termos reserva de leitos para acolhimento da nossa população,  a variante Ômicron tem provocado uma defasagem profissional em várias áreas do mercado de trabalho e precisa ser controlada, por isso, a necessidade de ações mais enérgicas visando combatê-la”, afirma o diretor de Fiscalização da Seplanh Goiânia, Fausto Henrique Gomes.

No total, apenas 60 auditores fiscais e agentes da Prefeitura de Goiânia estarão diariamente nas ruas realizando visitas aos estabelecimentos para verificar o cumprimento das medidas na capital que possui cerca de 1,5 milhão de habitantes. Além disso, também está disponível no aplicativo Prefeitura 24 Horas um espaço para que a população possa encaminhar denúncias sobre o descumprimento do decreto.

Os estabelecimentos vistoriados que estiverem descumprindo as medidas adotadas pelo município poderão pagar multa de até R$12 mil e serem fechados pela fiscalização municipal. Além disso, os clientes e frequentadores que descumprirem o regramento de utilização de máscara de proteção facial podem ser multados em R$ 110,  conforme legislação municipal.

Compartilhe: