Flores de Goiás pode recorrer a recursos federais do Ministério de Desenvolvimento Regional

Cerca de 300 famílias ficaram desabrigadas por conta das chuvas de fim de ano

Postado em: 21-01-2022 às 10h32
Por: Daniell Alves
Cerca de 300 famílias ficaram desabrigadas por conta das chuvas de fim de ano | Foto: Reprodução

Após o Governo Federal reconhecer situação de emergência em Flores de Goiás, o município poderá solicitar recursos do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR) para se recuperar dos desastres ocorridos após as fortes chuvas. A medida foi publicada no Diário Oficial.

Cerca de 300 famílias no município de Flores de Goiás ficaram desabrigadas por conta das chuvas de fim de ano. Outras centenas ficaram ilhadas em Cavalcanti. Em Goiás, cerca de mil famílias foram prejudicadas nas áreas rurais da região Nordeste do Estado. Alguns locais da cidade só eram acessíveis por meio de cavalos ou de barcos. Parte da população vive de plantações e coleta de sementes, porém a fonte de renda e alimentação foi levada pela água.

O município também chegou a receber uma máquina motoniveladora. Além de ajudar na reconstrução das regiões afetadas, o equipamento pode ser utilizado em diversos serviços nas áreas urbanas e rurais, incluindo a construção e manutenção da infraestrutura viária dos municípios beneficiados.

Continua após a publicidade

Emergência

No dia 4 de janeiro, o município decretou situação de emergência. O governador Ronaldo Caiado achou injustos os municípios goianos ficarem fora do programa de auxílio do Governo Federal. Foram distribuídas cestas básicas na região no final de 2021 e início de 2022.

O reconhecimento da situação de emergência garante ao município o direito de solicitar recursos do MDR para atendimento da população afetada. Para isso, deve ser aberto um requerimento no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). A equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia o pedido e as metas. A aprovação é publicada, por meio de portaria, no Diário Oficial da União.

Para atender as famílias que tiveram suas casas destruídas ou isoladas pelas enchentes, a Agência Goiana de Habitação (Agehab) também abriu novo edital, dentro do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social, contemplando os 15 municípios em situação de emergência. A iniciativa arca com R$ 350 por mês, pelo período de um ano e meio (18 meses), destinados à locação de imóveis.

Atendimento

Servidores do Estado continuam com o trabalho de socorro às vítimas dos estragos provocados pelas fortes chuvas. Os militares também fazem o trabalho de distribuição de cestas de alimentos e medicamentos. Foram beneficiadas cerca de 100 famílias de Cavalcante nas comunidades de São Domingos, Vão do Moleque e São José.

Já outras 30 famílias de regiões do Ema e Diadema receberam a doação de filtros de barro e cestas básicas. A Semad disponibilizou recentemente um veículo com tração 4×4, modelo que consegue trafegar pelas estradas alagadas ou com barro e lama, para fazer a distribuição de mantimentos.

Veja Também