Acusado de feminicídio é preso pelo MP-GO 23 anos depois do crime; relembre o que aconteceu

Uma ação investigativa do Ministério Público de Goiás (MP-GO), conseguiu localizar Adélio no Estado do Paraná, onde o suspeito passou a viver após o assassinato da ex-esposa.

Postado em: 10-02-2022 às 16h50
Por: Eduarda Albuquerque
Segundo o edital, o réu nunca foi encontrado. Desse modo, o processo e o prazo prescricional foram suspensos no dia 24 de fevereiro de 1999 | Foto: Reprodução

Uma ação investigativa do Ministério Público de Goiás (MP-GO), conseguiu localizar Adélio no Estado do Paraná, onde o suspeito passou a viver após o assassinato da ex-esposa. Nesta quarta-feira (09/2), o criminoso foi preso no Estado sul do país e acusado pelo crime cometido há 23 anos.

Em Caldas Novas, no dia 23 de junho de 1998, Adélio Pires Santiago matou sua ex-mulher com 12 facadas. De acordo com as investigações, o crime foi motivado por ciúmes por parte do réu em relação a vítima, que já havia se separado judicialmente do suspeito.

Segundo o edital, o réu nunca foi encontrado. Desse modo, o processo e o prazo prescricional foram suspensos no dia 24 de fevereiro de 1999.

Continua após a publicidade

Após a prisão do acusado, em audiência de custódia virtual, o promotor Sávio Fraga afirmou que Adélio ainda passará por citação presencial para responder à ação penal.

Pesquisa de dados                                                      

O Ministério Público informou que chegou até o suspeito através de pesquisas em bancos de dados. Sendo assim, o órgão encontrou a existência de uma pessoa com o mesmo nome, filiação, local e data de nascimento de Adélio, com RG duplicado. O documento também carregava o registro de outros crimes praticados no Paraná.

Após a localização da duplicidade no RG, os integrantes do MP-GO que lideravam a investigação pediram o auxílio aos órgão públicos no sul do País, e em ação conjunta conseguiram encontrar o sujeito foragido.

Veja Também