Goiânia tem a 2ª cesta básica mais cara entre as capitais

A diferença entre os alimentos pesquisados chega a 458,10%, variação referente ao quilo do tomate comum

Postado em: 12-02-2022 às 08h16
Por: Daniell Alves
A diferença entre os alimentos pesquisados chega a 458,10%, variação referente ao quilo do tomate comum | Foto: reprodução

Com o preço médio de R$ 689,56, a cesta básica de Goiânia é a 2ª mais cara em comparação com outras 16 capitais brasileiras. O levantamento foi realizado pelo Procon Goiânia, que se baseou em dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). O objetivo desta pesquisa é auxiliar o consumidor no momento da compra, possibilitar um melhor planejamento e uma maior economia à população. 

Na Capital, a pesquisa do Procon constatou ainda variação de até 458% no preço de itens na cesta básica. O estudo foi realizado entre os dias 01 e 04 de fevereiro de 2022, de 30 itens que fazem parte da cesta básica, em 11 supermercados de Goiânia. A diferença entre os alimentos pesquisados chega a 458,10%, variação referente ao quilo do tomate comum.

Outros produtos que também apresentaram grandes variações de preço foram: o quilo do tomate saladete (272,21%), banana nanica (202,53%), banana prata (201,68%), e o corte do coxão mole (106,34%). Já os itens que tiveram as menores variações entre o maior e o menor preço foram: açúcar (12,70%), óleo de soja de 900ml (17,73%), e arroz de 5kg (21,11%).

Continua após a publicidade

“Uma alternativa para aquela pessoa que faz compras uma vez no mês é tentar fazer semanalmente, aproveitando as ofertas dos supermercados. Geralmente têm estabelecimentos que fazem promoção no setor de carnes, materiais de limpeza e outros. Além disso, é importante que o consumidor verifique se os itens são realmente necessários no mês para que possa economizar ainda mais”, sugere o presidente do Procon Municipal, Gustavo Cruvinel.

De acordo com o DIEESE, os maiores valores da cesta básica estão na cidade de Belo Horizonte, Goiânia e Fortaleza. Já os menores estão na cidade de Curitiba e Brasília. Em dezembro do último ano, o Departamento encontrou o valor da cesta básica em Goiânia de R$689,56. Nesta pesquisa, foi utilizada o mês de dezembro, já que ainda não havia sido disponibilizada a pesquisa referente ao mês de janeiro. 

Economia pode ser de até R$ 64

As cinco menores variações estão entre 12,70% e 25,07%, ou seja, uma diferença considerável. Com a pesquisa, o consumidor poderá economizar, pois, se realizar a compra pelo menor preço desses cinco itens, sua despesa será de R$64,35. Já se ele efetuar suas compras, e se deparar sempre com o maior preço, sua despesa será de R$76,86 

Sendo assim, utilizando essa pesquisa como base para suas compras, o consumidor poderá economizar R$12,51, apenas cinco nesses itens, gerando uma economia considerável ao final de toda lista.

Orientações

O Procon Goiânia recomenda ao consumidor que faça pesquisa entre os supermercados e fique atento às promoções. Em caso de suspeita de preços abusivos, o consumidor pode registrar denúncia no Procon Municipal, por meio dos telefones (62) 3524-2936 ou 3524-2942 e aplicativo Prefeitura 24h. Em caso de divergência de valores do produto em anúncio, etiqueta, expositor e sistemas eletrônicos ou sonoros de informação de preços disponibilizados pelo estabelecimento, o consumidor sempre pagará o menor valor apresentado. 

Também informa que a responsabilidade do comerciante abrange os seguintes casos: se o fabricante, produtos ou importador não for passível de identificação; se não houver clareza na informação concernente à comercialização do produto; e se o comerciante não providenciar uma conservação adequada ao produto. O fornecedor será o responsável para o ressarcimento do consumidor, sendo a quantia paga imediatamente substituída, caso um alimento encontra-se com prazo de validade vencido, adulterado, falsificado ou fraudado, conforme prescrito na Lei n°8.078, de 11 de setembro de 1990, Código de Defesa do Consumidor (CDC). (Especial para O Hoje). 

Veja Também