Cremego denuncia dono de clínica estética por exercer medicina ilegalmente, em Goiânia

Delegada responsável afirma que acusado é formado em medicina no Paraguai, mas não passou na prova para atuar no Brasil

Postado em: 14-02-2022 às 15h42
Por: Maria Paula Borges
Delegada responsável afirma que acusado é formado em medicina no Paraguai, mas não passou na prova para atuar no Brasil | Foto: PCGO

A Polícia Civil, por meio de uma denúncia do Conselho Regional de Medicina (Cremego), está investigando o dono de uma clínica estética, que não teve nome divulgado, acusado de exercer medicina ilegalmente, em Goiânia. A delegada Renata Vieira afirma que o profissional tem formação em biomedicina, mas parece nas redes sociais realizando um procedimento que pode ser feito apenas por médicos.

A delegada e agentes da corporação foram até a clínica, localizada no Setor Eldorado, e ouviram o profissional. O proprietário, por sua vez, negou ter se passado por médico e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), sendo liberado.

Segundo Renata, não houve necessidade de interditar a clínica ou impedir que o profissional continue trabalhando como biomédico, atividade que ele comprovou ter autorização para exercer.

Continua após a publicidade

Conforme as investigações, o acusado apareceu nas redes sociais realizando um procedimento chamado escleroterapia, que consiste na aplicação de medicamento nas varizes. O tratamento só pode ser indicado e feito por médicos licenciados, já que oferece riscos aos pacientes.

Em depoimento à Polícia Civil, o conduzido afirmou ter feito o curso de medicina no Paraguai, mas que não possui autorização para atuar no Brasil, comprovando a formação em biomedicina. De acordo com o Cremego, qualquer profissional formado em medicina no exterior precisa fazer uma prova aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para atuar no Brasil, mediante aprovação, poderá se credenciar ao conselho do estado que deseja trabalhar.

De acordo com Renata, a investigação irá continuar para verificar a veracidade dos documentos apresentados pelo profissional e conseguir um parecer do Cremego sobre as atividades ilegais exercidas por ele na clínica.

Veja Também