PRF apreende 85 kg de maconha e ‘skunk’ em fiscalização de veículos na BR-153

A Operação contou com apoio de policiais militares de Goiás e Tocantins, e unidades com cães farejadores.

Postado em: 18-02-2022 às 09h41
Por: Ícaro Gonçalves
A Operação contou com apoio de policiais militares de Goiás e Tocantins, e unidades com cães farejadores | Foto: Divulgação/PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em conjunto da Polícia Militar de Goiás (PMGO), apreendeu na noite de quinta-feira (17/2) cerca de 85 quilos de maconha e de skunk, droga conhecida como ‘supermaconha’, durante fiscalização de rotina em um ônibus que circulava na BR-153.

A apreensão ocorreu na unidade operacional da PRF em Porangatu, em meio a uma operação com apoio de policiais militares de Tocantins e de cães farejadores. Duas mulheres foram presas em flagrante por tráfico de drogas.

O ônibus seguia de Sinop (MT) para Fortaleza (CE). Enquanto os cães farejavam as bagagens no bagageiro externo, os policiais suspeitaram do nervosismo de uma das passageiras. Embaixo da poltrona, encontraram uma mochila com alguns pacotes das drogas embalados a vácuo.

Continua após a publicidade

Os cães indicaram outras duas malas que poderiam conter objetos de tráfico. Ao abrir as bagagens, os policiais localizaram 31 tabletes de skunk e 45 tabletes de maconha. Toda a droga, pertencente à passageira que estava com outra porção na mochila, somou 55 kg.

A mulher disse que pegou a droga em Ponta Porã (MS) e que a deixaria no Maranhão, sendo que receberia dinheiro para fazer esse transporte.

Segunda apreensão

Já no final da noite, por volta das 23h, as equipes pararam outro veículo de transporte de passageiros que seguia de Goiânia para Imperatriz (MA) e os cães farejaram as bagagens, indicando a presença de material suspeito. Dentro das caixas, os policiais encontraram 30 quilos de maconha misturados com café em pó, frequentemente utilizado para camuflar o odor da droga.

Uma das passageiras assumiu a propriedade da droga e disse que pegou as caixas na rodoviária de Goiânia e levaria para o Maranhão, por encomenda de seu namorado. As detidas assumiram que essa não era a primeira vez que faziam esse transporte de drogas. Elas foram presas e levadas para a Polícia Civil em Porangatu.

Veja Também