Goiânia inicia vacinação de segunda dose infantil com apenas 30% das crianças imunizadas

Em Goiânia, o imunizante começou a ser aplicado quatro dias depois da autorização da Anvisa

Postado em: 22-02-2022 às 08h39
Por: Redação
Em Goiânia, o imunizante começou a ser aplicado quatro dias depois da autorização da Anvisa | Foto: Reprodução

Por Ítallo Antkiewicz

A Prefeitura de Goiânia começa a aplicar, nesta terça-feira (22), a segunda dose da CoronaVac em crianças a partir de 6 anos. A vacina será ministrada àquelas que receberam a primeira dose há 28 dias, conforme indicado no cartão de vacinação. As doses estarão disponíveis em 13 postos exclusivos para atendimento a este público, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde.  

Equipes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) trabalham de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h; e aos sábados, das 8h às 16h. Os mesmos postos também continuam atendendo crianças de 5 a 11 anos que ainda não receberam a primeira dose da vacina. Não há necessidade de agendamento.

Continua após a publicidade

O prefeito Rogério Cruz ressalta que “as vacinas pediátricas são testadas e comprovadamente seguras. Lembramos que completar o esquema vacinal é de suma importância para potencializar a proteção do imunizante e, assim, proteger nossas crianças”.

A CoronaVac foi inserida na campanha de vacinação contra a Covid-19 em crianças com idade a partir de 6 anos dia 21 de janeiro, após liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em Goiânia, o imunizante começou a ser aplicado quatro dias depois da autorização da Anvisa. Por isso, nesta semana – de 22 a 25 de fevereiro –, poderão receber a vacina somente crianças que foram imunizadas com a primeira dose da CoronaVac entre 25 e 28 de janeiro. 

A criança deve comparecer aos postos de vacinação acompanhada por um dos pais ou responsáveis, munida do cartão de vacina e documento de identificação. Pais ou responsáveis legais que não puderem levar a criança ao posto de vacinação devem preencher, também para a segunda dose, a autorização para que outra pessoa acompanhe a criança. 

Recomendações

A vacina contra a Covid-19 em crianças não deve ser aplicada simultaneamente a imunizantes para outras doenças. A recomendação é de que seja dado um intervalo de 15 dias. Crianças que testaram positivo para a doença também devem aguardar 30 dias após a data de início dos sintomas para se vacinar. Para as crianças vacinadas com a primeira dose do imunizante pediátrico da Pfizer, o intervalo recomendado pelo Ministério da Saúde é de oito semanas.

Veja Também