Parto de Emergência é realizado por vigilantes temporários em Valparaíso de Goiás; entenda como aconteceu

O caso aconteceu em uma comunidade próxima a Unidade Prisional Regional de Valparaíso de Goiás, cidade satélite do Distrito Federal.

Postado em: 23-02-2022 às 17h45
Por: Eduarda Albuquerque
Após o parto, a mãe e a bebê foram encaminhadas ao Hospital Regionais Santa Maria, e ambas se encontram saudáveis e sob observação | Foto: Reprodução

Por volta das 19 horas desta terça-feira (22/02), dois vigilantes penitenciários temporários prestaram socorro a Ana Paula Correia de Souza, que estava prestes a dar à luz a sua filha Atenas Fonseca de Souza. O caso aconteceu em uma comunidade próxima a Unidade Prisional Regional de Valparaíso de Goiás, cidade satélite do Distrito Federal.

André Macedo e Márcio Mariano estavam saindo do horário de expediente, quando escutaram o pedido do pai da criança, Fábio Fonseca de Souza, catador de entulho. Fábio clamou por ajuda em nome de sua esposa, que estava em trabalho de parto aguardando o resgate chegar. Com a demora do socorro, André e Márcio se direcionaram até a casa do casal e constataram que a bolsa de Ana Paula havia rompido. Os Vigilantes ajudaram e concluíram o trabalho de parto, mas em seguida aguardaram a chegada do Samu.

Após o parto, a mãe e a bebê foram encaminhadas ao Hospital Regionais Santa Maria, e ambas se encontram saudáveis e sob observação. De acordo com Ana Paula, antes da chegada de Atenas, ela havia passado por dois abortos. No entanto, o casal também perdeu uma bebê de apenas dois meses, vítima de engasgamento.

Continua após a publicidade

A família é de baixa renda, moram em um barraco de madeira em condições bem precárias. Além disso, possuem outra filha, de 4 anos. Os agentes assumiram o compromisso de voltar a residência após a alta de Ana Paula para levar roupas, fraldas e fazer doações de cestas básicas.

Veja Também