Após 5 anos, acusado de matar a própria esposa e enteada é condenado a 34 anos de prisão

O magistrado avaliou que a culpabilidade “deve ser considera elevada, em razão do modus operandi empregado pelo réu”.

Postado em: 24-02-2022 às 11h55
Por: Ícaro Gonçalves
O magistrado avaliou que a culpabilidade “deve ser considera elevada, em razão do modus operandi empregado pelo réu” | Foto: Reprodução

Em sessão do Tribunal do Júri realizada nesta quarta-feira (23/2), o Poder Judiciário goiano condenou Leonardo Gomes Monteiro a 34 anos de prisão, após o acusado ser considerado culpado pelas mortes de sua própria companheira e sua enteada, mortas a golpes de faca no dia 19 de junho de 2017.

A sessão foi presidida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida de Goiânia. O duplo feminicídio aconteceu no Setor Vila Nova, na capital. Segundo denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), o réu morava com a companheira, Alessandra Rosa Veiga, e a filha dela de 15 anos de idade, Irene Gabriele Rosa Veiga.

No dia dos fatos, o casal teria discutido, quando vizinhos escutaram os gritos das mulheres, que foram apunhaladas várias vezes por Leonardo, que provavelmente teria utilizado uma faca. O acusado chegou a fugir do local do crime, mas policiais em patrulhamento no bairro o avistaram com as vestes sujas de sangue e com uma faca na mão, nas proximidades do ocorrido. Leonardo tentou se esconder em uma casa aleatória, mas os oficiais militares entraram no recinto e fizeram o flagrante.

Continua após a publicidade

Após a condenação do conselho de sentença, o magistrado avaliou que a culpabilidade “deve ser considera elevada, em razão do modus operandi empregado pelo réu”, uma vez que ambas as vítimas foram atingidas várias vezes, “o que de certa forma caracteriza o meio cruel, posto que possivelmente foi infligido intenso sofrimento”.

Com informações da assessoria de comunicação do TJGO

Veja Também