Amma aponta crescimento de 400% das reclamações por som alto em Goiânia

O levantamento indica que, somente entre os dias 1° de janeiro e 10 de fevereiro deste ano, as equipes de fiscalização atuaram em 1.536 ocorrências de poluição sonora

Postado em: 04-03-2022 às 13h01
Por: Alexandre Paes
O levantamento indica que, somente entre os dias 1° de janeiro e 10 de fevereiro deste ano, as equipes de fiscalização atuaram em 1.536 ocorrências de poluição sonora | Foto: Reprodução

As reclamações por “som alto” cresceram 400% desde o início da pandemia de Covid-19, em Goiânia. A Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) acredita que o aumento de reclamações tem a ver com o fato de que as pessoas passarem a ficar mais tempo em casa, e consequentemente, também se reunirem mais com os amigos.

O levantamento indica que, somente entre os dias 1° de janeiro e 10 de fevereiro deste ano, as equipes de fiscalização atuaram em 1.536 ocorrências de poluição sonora. São nesses momentos que os vizinhos sofrem com o som alto e recorrem à Amma. Ao todo 25 carros de som automotivo foram apreendidos, além de equipamentos sonoros recolhidos e diversos estabelecimentos autuados.

Ainda de acordo com o estudo, de 2020 até dia 24 de janeiro de 2022, as residências haviam registrado mais denúncias que os bares e boates. São 9.271 denúncias em residências, contra 5.871 boates e bares. O órgão alerta que aquele que comete esse tipo de delito enfrenta consequências altas. De acordo com a Amma, as multas podem chegar a R$ 50 milhões, a depender da infração.

Continua após a publicidade

“Existem muitas denúncias que não se enquadram na lei, como barulho de animais, ruídos de cachorros e galinhas por exemplo. Conversa em volume alto também não enquadra na denuncia” explica o órgão. “Reforçamos que poluição sonora é crime, por isso faça a sua parte e e reduza o volume do seu som, principalmente em épocas de feriado”, pontuou o a Amma.

Veja Também