Moradores do Jardim Novo Mundo estão revoltados com falta de manutenção e infraestrutura

Mesmo em meio a tanto descaso e insegurança, a maior preocupação da população é com o mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue, chicungunha e zika

Postado em: 29-03-2022 às 10h31
Por: Alexandre Paes
Mesmo em meio a tanto descaso e insegurança, a maior preocupação da população é com o mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue, chicungunha e zika | Foto: Alexandre Paes

Há anos os moradores da Avenida Manchester, umas das principais avenidas da região leste de Goiânia, convivem com mato alto e abandono do setor. Além das ruas esburacadas no Jardim Novo Mundo, que a equipe do Jornal OHoje mostrou a cerca de 15 dias, o local tem se tornado ponto de descarte irregular, acumulado lixo doméstico, entulho, e mato alto, um ótimo criadouro da dengue e esconderijo para animais peçonhentos como escorpiões, lacraias e baratas.

Os moradores estão cansados com a situação, e o mato alto tem gerado preocupação e principalmente insegurança. “Há muito tempo que ninguém vem dar manutenção, e a gente pede, mas está cada vez pior, ficando muito perigoso e gerando até esconderijo pros bandidos”, contou Olinda Maria Pereira, moradora do local.

As famílias que moram no cruzamento da Avenida com o trecho da via leste-oeste são os que estão sendo mais afetados, pois após o período chuvoso, o mato está tão alto que quase alcança a altura do muro das casas. “Eles tem que dar um jeito de concluir esse leste-oeste aqui. Nós estamos sofrendo muito, e além de jogar lixo e entulho, até cachorro morto as pessoas descartam aqui”, desabafou Maria do Carmo, que já mora a mais de 13 anos na região.

Continua após a publicidade

Mesmo em meio a tanto descaso e insegurança, a maior preocupação da população é com o mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue, chicungunha e zika. A dona Olinda contou que o lixo e o mato alto, aliados ao período chuvoso se tornaram um criadouro propício para o inseto se proliferar na região. “Eu, minha mãe, minha irmã e minha sobrinha, todas demos dengue por conta desse descaso que esta aqui”, comentou.

O único pedido dessas pessoas é que os impostos pagos custeiem a manutenção e infraestrutura do setor, que ao invés de melhorar esta só se deteriorando cada vez mais. “Até as crianças tem sofrido, e quando vão pra escola tropeçam e caem nos buracos. Nós temos direito de uma mínima qualidade de vida”, pontuou dona Maria. “O pior de tudo é o risco de ser picado pelas lacraias e escorpiões. Quase diariamente encontramos algum desses bichos dentro do quintal de casa”, concluiu a cozinheira Olinda.

Em nota, a Companhia de Urbanização do Município de Goiânia (Comurg) informou que encaminhará uma equipe ao local indicado, para verificar se trata-se de área pública ou particular. Afirmaram que se for área pública, a companhia vai providenciar, nos próximos dias, a roçagem; se particular, os proprietários serão notificados para providenciarem os serviços, sob pena de serem autuados e multados. Pontuaram ainda que estão com uma frente de serviço em todo bairro do Jardim Novo Mundo.

Veja Também