Triunfo Concebra anuncia novo ajuste tarifário; valor chega a R$ 9,00 nos pedágios da BR-153

Postado em: 01-04-2022 às 12h23
Por: Jennifer Neves
Os valores serão cobrados a partir do próximo domingo (03/04); No trecho referente ao município de Professor Jamil, a taxa cobrada será de R$ 7,40 | Foto: Reprodução

A empresa Triunfo Concebra anunciou aumento tarifário sob os pedágios em Goiás. Os novos valores serão cobrados a partir do próximo domingo (03/04), sendo que a maior tarifa anunciada passa a valer R$ 9,00, no trecho da BR – 153, em Itumbiara, para automóveis, caminhonetes e furgões. Já no pedaço referente a Professor Jamil, o valor cobrado será de R$ 7,40. 

A companhia fez um contrato de termo aditivo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para cumprir a devolução da via até novembro de 2023, ou seja, nos próximos 20 meses. De acordo com o diretor executivo da empresa, Thiago Vitorello, a tarifa atual vigente é insuficiente para cumprir com os serviços necessários. “Em 2017, nosso arrecadamento foi de R$ 500 milhões. Com o reajuste tarifário, voltamos a esse patamar. O empréstimo tarifário é devolvido a uma taxa de 8 ou 9%, mais o IPCA [Índice de Preços ao Consumidor Amplo] do período”.

A tarifa atual está registrada em R$ 2,40, para 100 quilômetros de rodovia.“Desde junho de 2020 é insuficiente e o complemento tarifário já estava previsto em lei. Em 2017, o valor era de R$ 5,30 a cada 100 km. Em junho de 2020, o reajuste foi de queda de 40% de forma momentânea e chegou a R$ 2,90. O novo valor não é arbitrário, passou por análise e é o necessário”, afirmou Vitorello em coletiva de imprensa. 

A Triunfo Concebra é responsável pela manutenção e fiscalização de 1.176 Km das rodovias, correspondentes aos trechos da  BR 060, 153 e 262. O pedido de devolução de concessão feito pela própria companhia, em agosto de 2021, e aprovado pelo Ministério de Infraestrutura. 

No entanto, um processo licitatório acarreta a necessidade de novos estudos sobre a viabilidade econômica e técnica , que serão submetidos à ANTT e às audiências públicas sob análise do Tribunal de Contas da União (TCU) e, portanto, o processo pode superar o período de dois anos. 

Um processo licitatório implica na necessidade de novos estudos de viabilidade técnica e econômica, que serão submetidos, segundo a ANTT, a audiências públicas e ao crivo do Tribunal de Contas da União (TCU). Todo esse procedimento pode superar o prazo de dois anos.

Além disso, a companhia fez com que a  Triunfo Participações e Investimentos (TPI) obteve um prejuízo líquido de R$ 24,2 milhões no ano passado em razão do aumento de 10,06% do IPCA, ante 2020, que foi de 4,52%, no contrato da dívida. Outro ponto, é a Triunfo Concebra paga o valor mínimo do serviço de dívida junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). 

Ainda, o Ebtida, que é um indicador financeiro usado para medir os resultados de uma empresa, em relação aos lucros, juros, impostos, depreciação e amortização, ficou registrado em R$ 93,4 milhões, no quarto trimestre de 2021. Na mesma base de comparação, a receita líquida ajustada da empresa caiu 3,9%, passando de R$ 245,3 milhões para R$ 235,8 milhões. E a dívida líquida passou no quarto trimestre a R$ 1,5 bilhão, que representa um recuo de 4,6%, comparado a um ano antes.

Segundo diz Thiago Vitorello, as mudanças políticas e econômicas que ocorreram após o impeachment da ex-presidente Dilma Rouseff, resultou no colapso do projeto. “O BNDES havia postergado a assinatura e a liberação do recurso, não liberou o empréstimo a longo prazo, o que resultou no colapso do projeto”. Ele reitera que uma nova concessão é de total competência do governo federal. 

De acordo com o  diretor de operações da Triunfo Concebra, Eric Camargo, com o financiamento veio um descompasso do contrato original. “Esse pilar trazia investimentos de grandes frutos. Esses investimentos não foram possíveis e causaram o desequilíbrio do contrato. As obras de grande vulto que estavam previstas no contrato original e não foram possíveis pela não conclusão, foram retiradas e não são mais responsabilidade da empresa”, afirma. 

  • Veja os novos valores para automóveis

P1 | Alexânia | R$ 6,90

P2 | Goianápolis | R$ 5,10

P3 | Professor Jamil | R$ 7,40

P4 | Itumbiara | R$ 9,00

  • Novos valores para todos os tipos de veículos:

Tipo de veículo | Eixos | Praça 1 (Alexânia – BR-060) | Praça 2 (Goianápolis BR-153) | Professor Jamil (BR-153) | Itumbiara BR-153

Automóvel, caminhonete e furgão | 2 | 6,90 | 5,10 | 7,40 | 9,00

Caminhão leve, ônibus, caminhão trator e furgão | 2 | 13,80 | 10,20 | 14,80 | 18,00

Automóvel e caminhonete com semirreboque | 3 | 10,35 | 7,65 | 11,10 | 13,50

Caminhão, caminhão trator, caminhão trator com semirreboque e ônibus | 3 | 20,70 15,30 | 22,20 | 27,00

Automóvel e caminhonete com reboque | 4 | 13,80 | 10,20 | 14,80 | 18,00

Caminhão com reboque, caminhão trator com semirreboque | 4 | 27,60 | 20,40 | 29,60 | 36,00

Caminhão com reboque, caminhão trator com semirreboque | 5 | 34,50 | 25,50 | 37,00 | 45,00

Caminhão com reboque, caminhão trator com semirreboque | 6 | 41,40 | 30,60 | 44,40 | 54,00

Motocicletas, motonetas, bicicletas e moto | 2 | 3,45 | 2,55 | 3,70 | 4,50

Compartilhe: