Triunfo Concebra terá que explicar ao Procon Goiás novo aumento no preço do pedágio

A empresa já foi autuada pela má conservação das vias que administra em fevereiro deste ano. Agora terá prazo de 20 dias para apresentar resposta referente ao aumento do pedágio

Postado em: 04-04-2022 às 12h17
Por: Alexandre Paes
A empresa já foi autuada pela má conservação das vias que administra em fevereiro deste ano. Agora terá prazo de 20 dias para apresentar resposta referente ao aumento do pedágio | Foto: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO

Nesta segunda-feira (4/4) o Procon Goiás notificou a concessionária Triunfo Concebra após a aplicação do reajuste no preço dos pedágios dos trechos administrados em Goiás. O aumento entrou em vigor no último dia 3 de abril e é o segundo somente este ano. Para se ter uma ideia, neste último reajuste, o valor da tarifa cobrada pelo pedágio do carro de passeio na BR-153 em Itumbiara, na região sul de Goiás saltou de R$ 3,90 para R$ 9.

De acordo com o termo de notificação, a empresa tem o prazo de 20 dias para apresentar ao órgão a justificativa legal para o recente aumento de mais de 120%, além da cópia do contrato aditivo que foi firmado entre a empresa e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e que contenha as obrigações da concessionária em relação à manutenção e à segurança das condições dos trechos das rodovias administradas por ela.

O superintendente do órgão, Levy Rafael, afirma que o Procon tratará o caso com rigor, já que os motoristas pagam caro pelo pedágio e não estão recebendo a assistência esperada. “A Triunfo já foi autuada e precisa demonstrar que está cumprindo com a sua parte no contrato e fazendo valer o que pagam os motoristas goianos, que desembolsam um valor considerável em troca da manutenção das rodovias”, afirmou.

Continua após a publicidade

A empresa foi autuada pelo Procon Goiás no dia 24 de fevereiro, quando os fiscais constataram a má prestação de serviço na conservação de trecho da BR- 153, entre os municípios de Professor Jamil e Morrinhos. Ao percorrerem a via, fiscais do órgão observaram as más condições de preservação, como buracos e várias irregularidades na superfície, o que pode colocar em risco a vida de quem trafega pela região.

Veja Também