Tarifa de táxi tem aumento de 20% em Goiânia; confira os novos valores de cobrança

Postado em: 08-04-2022 às 12h41
Por: Alexandre Paes
A tabela passa a vigorar com os seguintes valores:  R$ 4,99 por bandeirada; R$ 3,00 por quilômetro rodado na Bandeira 1; R$ 3,75 por quilômetro rodado na Bandeira 2; R$ 25,00 por hora parada | Foto: José Barbacena

Na manhã desta quinta-feira (7/4), o prefeito Rogério Cruz assinou, o decreto que atualiza e fixa a tarifa do transporte individual dos táxis na capital. De acordo com o texto, atualização se faz necessária em virtude do lapso temporal existente desde a última atualização dos valores, uma vez que a revisão ocorreu em agosto de 2015. O valor da tarifação dos táxis de Goiânia teve um aumento de 20%.

O decreto passa a valer a partir da data de publicação. A tabela passa a vigorar com os seguintes valores:  R$ 4,99 por bandeirada; R$ 3,00 por quilômetro rodado na Bandeira 1; R$ 3,75 por quilômetro rodado na Bandeira 2; R$ 25,00 por hora parada; R$ 2,40 por volume adicional transportado, assegurado ao usuário o transporte gratuito de uma mala e dois volumes de mão.   

Durante a solenidade, Rogério Cruz exaltou o trabalho desempenhado pelos taxistas na capital, “que requer muita responsabilidade no transporte de pessoas”. “Por isso, me sinto honrado em fazer parte deste momento que traz motivação e dignidade a quem não rodava por falta de condições mediante tarifas já defasadas. Agora, podem sair às ruas motivados para garantir o sustento”, pontuou. 

O secretário executivo de Mobilidade, Ciro Meireles, contextualizou o cenário nacional de alta nos preços de combustíveis, o que influencia na operacionalização do transporte. “O reajuste foi alinhado junto às partes técnicas e jurídicas da secretaria, de forma responsável, sem trazer transtornos à população”, afirmou.

O vereador Anselmo Pereira reconheceu que o decreto, mais do que atender à demanda da categoria, “garante sua subsistência”. “Hoje, temos 1.961 táxis licenciados; porém, cerca de 1.100  não rodam por falta de condições”, ponderou.

Compartilhe: