Livro “Maria da Penha nas Escolas”, sobre criação da lei que combate violência doméstica, será lançado na segunda

Postado em: 16-04-2022 às 16h54
Por: Augusto Diniz
Em versão de quadrinhos, história será distribuída a alunos no ensino infantil na rede pública de todo o Estado | Foto: Divulgação

O livro “Maria da Penha nas Escolas” será lançado na segunda-feira (18/4) às 9 horas no auditório Carlos Eurico da Câmara de Goiânia. Em versão de quadrinhos, a obra foi idealizada pela escritora e historiadora Manoela Barbosa, em 2017, na cidade de Morrinhos, no Sudoeste goiano. O trabalho de mestrado traz Maria da Penha, vítima de violência doméstica, como narradora de sua própria história, quando foi agredida pelo marido em 1983 e como a mobilização em torno do caso deu origem à lei federal que foi batizada com o nome dela.

Os 5 mil exemplares serão distribuídos de forma gratuita aos alunos de escolas municipais no ensino infantil em todo o Estado. A ideia é tratar de forma lúdica a história da Lei Maria da Penha, instrumento importante na luta contra a violência doméstica. O evento será realizado em parceria com a vereadora Aava Santiago (PSDB) e a Ouvidoria da Mulher da Câmara de Goiânia. O livro também será lançado em uma versão em braile, com 100 cópias.

De acordo com a autora do livro, a história em quadrinhos sobre Maria da Penha pretende conscientizar crianças de 7 a 12 anos, que está na fase de alfabetização, sobre a necessidade de se combater a violência contra a mulher. Entre medidas necessárias estão a identificação do crime no ambiente familiar e aumentar o alcance das formas de denúncia e das garantias trazidas pela Lei Maria da Penha à sociedade.

Acessibilidade

Victoria Melo, assistente de produção da Escambau Produções, a acessibilidade é um tema que sempre esteve no radar da autora Manoela Barbosa. “O braile é o código universal da linguagem escrita dos deficientes visuais. Por isso é tão importante essa versão do projeto para esse público”, afirmou a produtora. 

É Victoria quem cuida da versão do projeto que inclui a instrução dos professores. “Criamos um manual para orientar os professores na condução das atividades com as crianças.” De acordo com a produtora, essa é uma forma de “trabalhar o que foi assimilado sobre o livro dentro da sala de aula”.

Entusiasmo

Para a ouvidora da Mulher na Câmara, Aava Santiago, o convite para apoiar a proposta foi recebida com entusiasmo, já que se trata de um projeto para promover a educação em área de atuação da vereadora como presidente das comissão de Educação e de Direitos Humanos no Legislativo da capital. “É fundamental que a estrutura abrace iniciativas que promovam o acesso ao conhecimento e aos direitos. E, neste caso, um projeto inédito que tem potencial para salvar vidas de mulheres, porque vai ajudá-las a saber onde procurar ajuda diante da violência.”

O dia 18 de abril, escolhido para o lançamento do livro, é o Dia Nacional do Livro Infantil. Participarão também a ex-vereadora Dra. Cristina Lopes (PDT), que foi vítima de violência doméstica cometida pelo ex-marido, a delegada Ana Scarpelli, titular da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia, a professora Lêda Batista, diretora do Centro Brasileiro de Reabilitação e apoio ao Deficiente Visual (Cebrav), e a deputada estadual Delegada Adriana Accorsi (PT).

Violência contra a mulher em Goiás

Dados da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) apontam que de janeiro e setembro de 2021, foram registradas 28.232 ocorrências de violência contra a mulher. O feminicídio aumentou 23% em Goiás no ano passado em comparação com 2020, que é o crime que mais tem crescido no Estado.

Compartilhe: