Servidores do INSS preveem fechamento de agências de Goiânia em protesto por melhorias salariais

Postado em: 18-04-2022 às 10h17
Por: Ícaro Gonçalves
Além de servidores da unidade, participaram lideranças do SINTFESP-GO/TO e do Comando Local de Greve | Foto: Reprodução

Trabalhadores e trabalhadoras do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Goiás iniciaram nesta segunda-feira (18/4) uma série de protestos e reivindicações por melhorias salariais e de condições de trabalho. Segundo o comando de greve, quatro agências de Goiânia, uma de Anicuns, e outra de Trindade amanheceram fechadas nesta segunda (18).

Em greve desde o dia 23 de março em 23 estados brasileiros, os servidores em Goiânia iniciaram os atos na capital às 7h30 da manhã na Agência de Previdência Social (APS) do Centro, na Avenida Goiás. Já às 8h, a movimentação foi na agência Social Anápolis, mesmo local onde também funciona a Agência de Benefícios por Incapacidade da cidade.

Além de servidores da unidade, participaram lideranças do SINTFESP-GO/TO e do Comando Local de Greve. Na avaliação da direção do movimento, a greve no estado tende a ampliar a sua força. O reajuste de 5% anunciado semana passada pelo governo federal, muito aquém dos 19,99% pedidos pela categoria, é um dos fatores que geraram maior insatisfação. O percentual representa apenas R$ 45, já que é calculado sobre o salário base, atualmente menor do que o salário mínimo, na maioria dos casos.

Entre a pauta de reivindicações dos trabalhadores do INSS, estão:

  • Recomposição salarial 19,99%
  • Carreira da Seguridade Social
  • Fim do adicional de meta
  • Reajuste nos auxílios
  • Realização de novos concursos públicos
  • Fim das terceirizações
Compartilhe: