Servidores da Prefeitura são indiciados por cobrarem por pontos em feiras na capital

Postado em: 03-05-2022 às 13h33
Por: Augusto Sobrinho
Eles são acusados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro | Foto: Reprodução/Prefeitura de Goiânia

Dois servidores públicos da Prefeitura de Goiânia foram indiciados, na última segunda-feira (02/05), pela Polícia Civil de Goiás, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Os crimes foram cometidos quando atuavam como supervisores de Feiras Livres e Especiais, realizadas semanalmente na capital.

Segundo a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), ambos se apropriaram de pontos/barracas para benefício financeiro pessoal. “Existiam denúncias dos feirantes que estavam pagando aluguéis para essas pessoas”, informou o delegado Caio Menezes.

O Decreto Municipal n° 2.835/2014, que regulamenta o funcionamento das feiras, estabelece que a licença feita pela prefeitura é gratuita, o que torna a cobrança proibida.  “Tudo isso leva com que esses indivíduos respondam por corrupção passiva e em um dos dois indiciados, lavagem de dinheiro”, explica.

Caio Menezes também reforça que os supervisores tinham como função monitorar a frequência dos feirantes, caso houvesse muitas faltas, a licença dessa pessoa era cassada, e com isso, poderia ser transferida para outra  que estivesse na lista de espera. Após a conclusão, o inquérito foi remetido ao Poder Judiciário.

Compartilhe: