46 motoristas são flagrados por dia utilizando celular no trânsito

Postado em: 13-05-2022 às 08h20
Por: Ítallo Antkiewicz
Na capital, quase 3 mil motoristas foram flagrados utilizando o celular no volante | Foto: Pedro Pinheiro

Ao longo de 2021, 46 motoristas goianos foram flagrados diariamente utilizando o celular enquanto trafegavam nas ruas em Goiás. Ao todo, entre janeiro e dezembro, foram mais de 16 mil infrações registradas pelos órgãos fiscalizadores de trânsito. Somente na Capital, as infrações alcançaram 2.9 mil motoristas. Os dados fazem parte do levantamento da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), com estudos do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf).

O especialista em trânsito, Marcos Hotlen, ressalta que com o avanço da tecnologia, o celular já é considerado um item crucial na rotina. “O problema é que algumas pessoas não conseguem ficar longe do aparelho nem mesmo quando estão dirigindo”, afirma

Hothen, pontua que o uso do celular no trânsito se tornou um dos principais fatores para a causa de acidentes graves, no Brasil. “O veículo transitando a 60 km/h, e o condutor fica um segundo distraído, ele percorre 17 metros. Se ficar até 10 segundos, que é o que a pessoa levaria para ler um texto, estaríamos falando de mais de uma quadra sem ver nada na frente. Claro que isso não combina com segurança”, explica.

O especialista pontua que os dados não retratam a realidade. “O número de infrações deve ser maior porque várias prefeituras não fiscalizam o trânsito. E pra mudar essa situação, é preciso conscientizar os motoristas do perigo de combinar celular com direção, e lembrar que o condutor acaba sendo negligente ao misturar telefone e direção”, explica.

Segundo Hothen, atender uma ligação ao volante quadruplica o risco de sofrer um acidente. O que um embriagado pode causar no trânsito é o mesmo que pode causar uma pessoa que fala ao celular enquanto dirige. Chance que aumenta em até 23 vezes se o motorista estiver digitando uma mensagem enquanto dirige, por exemplo.

Punição

Manusear o celular enquanto dirige é proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A infração é gravíssima, com multa no valor de R$293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O valor pode ser ainda maior se o agente de trânsito também entender que há ainda outra infração, uma vez que o motorista não está com as duas mãos no volante. Nesse caso ela é média, e serão mais R$130,16 e quatro pontos na carteira.

14% dos acidentes foram provocados por desatenção e uso do celular

O presidente da Abramet, Antonio Meira Júnior destaca que o estudo que analisou mais de 30 mil acidentes com mortes e mostrou que as falhas de atenção ao conduzir, pelo uso do telefone celular, foram responsáveis por 14% deles. “A gente sabe que o telefone celular, durante a condução veicular, aumenta, de forma exponencial, a probabilidade de sofrer acidentes com lesões graves e até óbito”, afirma.

“Dirigir utilizando o celular quadruplica a probabilidade de sofrer um sinistro de trânsito e, se você estiver enviando uma mensagem, pode aumentar em até 23 vezes o risco. E esse acidente ocasionado pelo celular é típico caso que não foi acidente. É acidente de trânsito sim, porque é passível de prevenção, poderia ter sido evitado”, pontua Júnior. 

O presidente cita três tipos de distrações provocadas pelo uso do celular ao volante, que explicam a gravidade da infração. “A distração manual, quando você pega o celular, fica segurando, mandando mensagem; a distração visual – você desvia a atenção para o celular quando deveria estar olhando ao redor do carro; e a distração cognitiva, quando o conteúdo da conversa ou da informação pode ocasionar uma alteração emocional e você ser responsável por causar uma tragédia”, acrescenta.

A associação lembra que não há orientação sobre uso seguro do celular ao volante. A prevenção é não usar o aparelho. “A maioria dos smartphones tem hoje tecnologia chamada de modo drive. Você coloca no modo em que se uma pessoa ligar, o aparelho envia uma mensagem automaticamente informando que você está conduzindo o veículo e que, no momento oportuno, vai responder”, afirma o presidente.

Uso do telefone ao volante pode causar acidentes e render multa de quase R$300 | Foto: Pedro Pinheiro

Uso do celular no volante aumenta em 400% o risco de acidentes

Usar o celular enquanto dirige aumenta em 400% o risco de acidentes, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde. Com o desenvolvimento da tecnologia e a existência contínua de aparelhos em nossas vidas, esse risco se torna cada vez maior.

O uso do smartphone ao volante já é a terceira causa de mortes no trânsito no país. Essa prática perigosa está atrás apenas do uso de álcool e do excesso de velocidade, segundo levantamento da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet).

Estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu que a prática de usar o celular ao volante multiplica por quatro os riscos de acidente. Diminui os tempos de reação (principalmente o da frenagem, mas também a reação aos sinais de trânsito) e dificulta que o condutor mantenha o carro na pista correta e guarde as distâncias de segurança”, descreve um documento da instituição.

Um estudo feito pelo Ministério dos Transportes constatou que o celular associado ao volante pode ser mais prejudicial do que a bebida alcoólica. A pesquisa aponta que o tempo de reação aumenta para 35% quando o motorista está utilizando um celular, ou seja, o condutor demora mais tempo para reagir a algum imprevisto. Mais do que o dobro do déficit de guiar um veículo sob influência de álcool, que é de 12%.

Os riscos envolvendo o uso do celular ao dirigir não é segredo para ninguém, mas, mesmo assim, são registrados cerca de 1,3 milhão de acidentes por ano relacionados ao uso do celular no trânsito, segundo pesquisa feita pelo Seguro Dpvat. Os dados obtidos pela pesquisa também mostram que 80% dos motoristas admitem que utilizam o aparelho ou outras tecnologias que geram distração enquanto dirigem.

Além disso, a infração por dirigir veículo utilizando telefone celular aparece nas primeiras colocações no ranking de multas. Os últimos relatórios estatísticos da coordenadoria de Registro Nacional de Infrações (Renainf) do Detran, apontam que, de janeiro a novembro de 2021, a infração por usar o celular enquanto dirige totalizou 111.607 ocorrências.

Compartilhe: