Com aproximação do inverno, vírus de doenças respiratórias podem voltar a circular

Postado em: 16-05-2022 às 13h27
Por: Victória Vieira
As doenças respiratórias estão mais propensas a se proliferar, gerando uma superlotação nos Centros de Saúde | Foto: Reprodução

Com a frente fria se aproximando de Goiás, as doenças respiratórias estão mais propensas a se proliferar, gerando uma superlotação nos Centros de Saúde. De acordo com a Cimehgo, Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do estado de Goiás, em Goiânia, a temperatura pode chegar até 5º graus, ficando abaixo de zero em municípios localizados no Sul do Estado.

Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretária de Estado da Saúde de Goiás (SES), enfatiza que a imunização contra a influenza e principalmente o reforço da segunda dose da Covid-19, é necessário para a proteção do sistema imunológico, diante a queda das temperaturas. “A população tem a vacina ao alcance de suas mãos. É imprescindível que os cidadãos que estão em situação de vulnerabilidade, tanto idosos quanto imunossuprimidos, procurem os centros de saúde para imunizarem. A vacina salva vidas.”, ressaltou.

O alerta da vacinação é justamente em razão dos baixos números de cobertura vacinal contra a Influenza, indo de idosos a crianças. A Secretária de Estado de Goiás aponta que 37% dos idosos vacinaram e já crianças de 6 meses a 5 anos, apresentaram 16% e gestantes apresentaram 13%. Diante desses dados, a meta de vacinação contra gripe imposta pelo Ministério da Saúde, permanece abaixo do esperado, sendo 95%.

A segunda dose de reforço contra Covid-19 (DR2) também está em baixa adesão. A redução das medidas sanitárias fez com que algumas pessoas esquecessem da existência do vírus, porém, não é bem assim. A pandemia ainda está ocorrendo, não como antes, mas qualquer um pode ser infectado. Com os impactos da vacina, o risco de agravamento da doença é diminuído e por isso, o ciclo vacinal completo é essencial. Ela garante uma proteção maior contra o coronavírus. Essa dose é destinada principalmente ao grupo de risco, ou seja, pessoas com 60 anos ou mais e os imunossuprimidos. Até agora, 2.678.917 pessoas estão em atraso com a aplicação da primeira dose e a DR2 foi aplicada em 152.694 pessoas.

Em todos os Munícios do Estado, o Governo de Goiás em conjunto com a SES, disponibiliza vacinas contra Influenza e contra a Covid-19. A campanha de vacinação iniciou em 4 de abril e irá até o dia 3 de junho, imunizando todas as pessoas que compõem o grupo prioritário. “Buscar um posto de vacinação é fundamental neste momento. Quem tem direito à vacina deve se imunizar”, completa Flúvia.

Compartilhe: