PF faz operação contra grupo suspeito de lavar dinheiro de assaltos em Goiás, MG e DF

Postado em: 17-05-2022 às 08h27
Por: Francisco Costa
Entre os investigados, alguns morreram na ação ocorrida em Varginha (MG), no ano passado (Foto: Arquivo/PMMG)

A Polícia Federal (PF) e o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado do Ministério Público do Distrito Federal (Gaeco-MPDF) deflagraram, nesta terça (17), a operação Restos da Maldade. A ação cumpre seis mandados de busca em Goiás, Minas Gerais e DF.

Segundo a PF, o intuito é combater uma quadrilha que utilizava grandes quantias conseguidas em assaltos a bancos e carros-fortes, e lavava dinheiro. Ainda de acordo com os investigadores, os alvos adquiriam imóveis de luxo com dinheiro vivo e viajavam para sofisticados resorts.

Além disso, eles criavam empresas de fechada e realizavam mais atos com o objetivo de disfarçar o patrimônio dos assaltos. Inclusive, os principais alvos da operação morreram durante ação policial contra assaltantes de Varginha, em outubro do ano passado.

Vale lembrar, à época, morreram 26 pessoas suspeitas de integrarem uma quadrilha de assalto a bancos. Naquele momento, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que, um dos núcleos de trabalho dos homens ficava em Goiânia – entre os mortos, tinham moradores da capital e de outras cidades de Goiás.

Relembre a operação em Varginha

Uma operação conjunta entre Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) resultou na morte de 26 suspeitos de roubo a bancos em uma troca de tiros em 31 de outubro, em Varginha, no Sul de Minas. De acordo com a PM, os suspeitos pertenciam a uma quadrilha especialista neste tipo de crime, e planejava ataques as agências bancárias da região.
Com eles foram apreendidos granadas, fuzis, coletes à prova de balas e até vestimentas camufladas.

Na ocasião, um vídeo divulgado pela PM mostra o armamento “de guerra” que a quadrilha mantinha. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os confrontos com os homens ocorreram em duas abordagens diferentes.

Na primeira, os suspeitos atacaram as equipes da PRF e da PM, resultando na morte de 18 criminosos no local. Outra parte da quadrilha foi encontrada em uma segunda chácara onde, após intensa troca de tiros, mais sete suspeitos morreram.

Durante as duas abordagens foram recuperados explosivos, armas longas ponto 50 e dez fuzis, além de outras armas, munições, granadas, coletes, miguelitos e dez veículos roubados. Segundo a PM de Varginha, os suspeitos tinham alugado um sítio na cidade para ficarem perto do Batalhão da Polícia Militar e, assim, realizarem a ação, que aconteceria na noite do dia 31.

Compartilhe: