Procon Goiás e ANP apuram denúncia de combustível impróprio em posto de Nerópolis

Postado em: 22-06-2022 às 16h14
Por: Ícaro Gonçalves
Questionados, os responsáveis pelo posto informaram que a denúncia ocorreu após um incidente no último dia 14, quando ocorreu infiltração em um dos tanques | Foto: Divulgação

Agentes do Procon Goiás e da Agência Nacional do Petróleo (ANP) participaram na manhã desta terça-feira (21/6) de uma fiscalização em conjunto em um posto de combustíveis na cidade de Nerópolis. O objetivo foi apurar denúncia de um vídeo que circulou nas redes sociais no qual um homem afirma que caminhões que abasteceram no local passavam por problemas mecânicos, por supostamente terem sido abastecido com diesel misturada a água.

Questionados, os responsáveis pelo posto informaram que a denúncia ocorreu após um incidente no último dia 14. O local passa por obras para passagem de encanamentos que ligam as bombas aos tanques e uma forte chuva ocorrida naquele dia teria causado a infiltração de um dos tanques (diesel S-500).

O problema foi identificado por volta de 19 horas e o combustível foi retirado para devolução à distribuidora, conforme notas fiscais de devolução apresentados na fiscalização.

Segundo os responsáveis, os consumidores prejudicados receberam a assistência necessária, com a limpeza dos tanques, abastecimento com outro combustível (S-10), além da troca de filtros. Nesta terça, o técnico da ANP coletou duas amostras do tanque que serão submetidas à análise em laboratório. O tanque foi recarregado com uma nova remessa de combustível nesta segunda (20/6).

Bomba baixa

Ainda durante a ação, os fiscais fizeram os testes de litragem (quantidade) e qualidade dos três combustíveis (diesel, gasolina e etanol) e constataram que em uma das bombas o volume de etanol estava abaixo do permitido por lei, o que significa que o consumidor leva menos do que pagou.

Foram coletadas três amostras de 20 litros cada e identificados os seguintes resultados no caso do etanol: -80, -80 e -100 ml. A tolerância legal é de 100 ml acima ou 60 ml abaixo. O bico da bomba foi lacrado e só será liberado pela ANP após o problema ser regularizado. O estabelecimento foi autuado pelos dois órgãos.

Denúncia

O Procon Goiás orienta que os consumidores exijam nota fiscal após abastecerem, o que serve de documento para o registro de reclamações. Denúncias podem ser feitas pelo telefone 151 (Goiânia), (62) 3201-7124 ou ainda pela internet, por meio do canal Procon Web (proconweb.ssp.go.gov.br)

Compartilhe: