Polícia prende 2º suspeito por morte de mulher no setor Guanabara, em 2018

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) prendeu, no fim de semana, Júlio César Cabral de Souza, suspeito de matar Diany Kellen Ferreira

Postado em: 27-06-2022 às 09h34
Por: Francisco Costa
Júlio César Cabral de Souza (direita), um dos suspeito de matar Diany Kellen Ferreira do Nascimento a pauladas, foi preso no fim de semana (Foto: Polícia Civil)

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) prendeu, no fim de semana, Júlio César Cabral de Souza, suspeito de matar Diany Kellen Ferreira do Nascimento, no setor Guanabara, Goiânia, a pauladas em 2018. Ele foi o segundo preso pelo crime.

O primeiro, Patrick Gutierry Teles Magalhães, foi detido pela polícia ainda em 2021, à época, por outro homicídio, no mesmo setor. Os dois seguem detidos e estão à disposição do Poder Judiciário.

Vale citar, Diany foi morta em janeiro de 2018. O corpo dela foi encontrado no dia 14 daquele mês com várias lesões, a maioria na cabeça. Ao lado, os agentes verificaram uma pedra e pedaços de pau sujos de sangue, que seriam as armas do crime.

Continua após a publicidade

Após perícias e depoimentos de testemunhas, a investigação conduziu os policiais até Patrick e Júlio César. Inclusive, testemunhas ligadas à vítima disseram que a dupla matou a mulher por achar que ela tinha R$ 300 e drogas com ela.

Além disso, a polícia também trabalha com a hipótese do crime ter sido motivado por dívidas de drogas.

Em relação a divulgação da imagem, a corporação informa que ela foi “precedida nos termos da Lei nº. 13.869/2019, portaria n.º 02/2020 – PC, Despacho do Delegado Geral, n.º 000010828006 e Despacho DIH/DGPC- 09555 dos responsáveis pela investigação e colheita de testemunhas que auxiliassem na investigação em tela, visto que no dia em que a vítima foi morta, uma testemunha presenciou os investigados saindo do local em que ocorreu o crime, sendo que ambos estavam com as roupas sujas de sangue, o que poderá auxiliar na identificação de outras testemunhas para a conclusão das investigações”.

Veja Também