Pré-candidata ao Senado aposta em militância por causas humanitárias

Denise Carvalho, que já foi vereadora e deputada estadual, pretende aplicar programa de governo de Lula (PT) e Alckmin (PSB).

Postado em: 30-06-2022 às 08h08
Por: Mariana Fernandes
Denise Carvalho, que já foi vereadora e deputada estadual, pretende aplicar programa de governo de Lula (PT) e Alckmin (PSB) | Foto: Reprodução

Com um longo histórico em movimentos sociais, Denise Carvalho (PCdoB) é uma das duas pré-candidatas ao Senado pela Federação Brasil Esperança (PT- PCdoB- PV) em Goiás. Ex-vereadora e ex-deputada estadual, ela contou em entrevista ao O Hoje que já participou de campanhas como Meio Passe Estudantil e Diretas Já para Presidente.

“Em 1986, com a legalização do PCdoB, fui candidata pela primeira vez a deputada estadual, sendo a mais votada do partido, mas sem ser eleita por não termos atingido o quociente eleitoral. Em 1988 fui eleita vereadora, a segunda mais votada da capital, e em 1990 eleita a deputada estadual mais votada de Goiânia, reeleita em 1994 e em 1998”, relembrou Denise Carvalho.

A pré-candidata ao Senado contou que ingressou na luta política em 1980 por meio de movimentos estudantis. Ela ressaltou que participou de ações pelo voto aos 16 anos e pela criação das primeiras entidades de ajuda às mulheres em Goiás, como o Centro Popular da Mulher/União Brasileira de Mulheres – Goiás (CPM/UBM-GO) e Centro de Valorização da Mulher Consuelo Nasser (Cevam). “Fui vice-presidente e depois presidente do DCE da UFG e depois da UEE GO, [estive] nas lutas estudantis por democracia, contra o regime militar e pelo direito à educação pública, gratuita e de qualidade”, destacou.

Continua após a publicidade

Na Assembléia Legislativa de Goiás (Alego), Denise já presidiu a Comissão de Educação e Cultura, a Comissão de Reforma Agrária e a Comissão de Mulheres. “Fui autora da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, da Lei Goyazes de apoio à Cultura, do substitutivo ao Código Florestal de Goiás, da Lei da Reforma Psiquiátrica, da lei de transferência dos arquivos da ditadura para a UFG, do Fórum Goiano Sobre Cultura”, afirmou a pré-candidata.

A pré-candidata também já exerceu cargos no executivo, sendo Secretária Estadual de Ciência e Tecnologia. Nessa época, ela chegou a presidir o Fórum Nacional de Secretários e foi membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia no governo Lula (PT). Anos depois, Denise assumiu como Secretária Estadual de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial. “Nesta trajetória pude representar Goiás em Conferências da ONU e de outros organismos internacionais em Pequim, no Chile, em Cuba e, por diversas ocasiões, no Brasil”, ressaltou. Nascida em São Paulo, mas moradora de Goiânia desde os 7 anos de idade, Denise declarou que pretende defender no Senado o programa de governo apresentado por Lula (PT) e Geraldo Alckmin (PSB), composto por 121 pontos e divididos em 3 eixos: desenvolvimento social e garantia de direitos; desenvolvimento econômico e sustentabilidade; defesa da democracia e reconstrução do Estado e da soberania. “Para mim a participação política é um meio essencial para a construção de uma sociedade mais justa, democrática e de eqüidade. Atuo como militante por grandes causas humanitárias, estando ou não em espaços eletivos. Entendo que ocupar espaços de decisão é importante para ampliar as vozes dos segmentos que constroem as riquezas do país mas que são ainda minoritários nos espaços de poder”, afirmou.

Veja Também