Bombeiro é acusado de adulterar boletos e receber valores destinados a corporação, em Catalão

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) propôs ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o militar do Corpo de Bombeiros

Postado em: 01-07-2022 às 17h34
Por: Rodrigo Melo
A Justiça determinou a aplicação de multa civil de R$ 92.233,88 para o Fembom e de R$ 10 mil, em caso de descumprimento das obrigações | Foto: Divulgação/Prefeitura de Catalão

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) propôs ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o militar do Corpo de Bombeiros de Catalão, Leonardo Mariano dos Reis. A 5ª Promotoria de Justiça, responsável pela região, aponta que ele desviou recursos que seriam direcionados à corporação por meio de boletos.

A promotora de Justiça Ariete Cristina Rodrigues detalha na ação que Leonardo Mariano alterou a linha digitável de boletos bancários do Fundo Especial Municipal para o Corpo de Bombeiros (Fembom). A prática fez com os valores pagos por meio do documento fossem diretos para ele. As diversas situações de ilegalidade foram constatadas por várias testemunhas ouvidas pelo MPGO.

Para a promotora de Justiça, a conduta do bombeiro é uma grave violação dos princípios e normas constitucionais e legais, que também configura ato de improbidade. Desta forma, determinou a aplicação de multa civil de R$ 92.233,88 para o Fembom e de R$ 10 mil, em caso de descumprimento das obrigações. Ela também fixou as penalidades previstas na Lei de Improbidade Administrativa.

Veja Também