Hugo passa a contar com novo protocolo de tratamento do AVC

Desde o início do atendimento foram 92 protocolos de AVC abertos, sendo que 18 estavam em tempo para uso do medicamento que reduz o número de sequelas

Postado em: 20-07-2022 às 09h56
Por: Alexandre Paes
Desde o início do atendimento foram 92 protocolos de AVC abertos, sendo que 18 estavam em tempo para uso do medicamento que reduz o número de sequelas | Foto: Alexandre Paes

O “Projeto Angels” oferece atendimento a pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC), uma doença que pode levar à morte ou incapacidade física e neurológica. Esse novo método vem sendo estudado pelo Hospital de Urgências de Goiás (Hugo) desde março deste ano, e já socorreu 18 pacientes em situação de risco. A partir de agora, o protocolo será instalado em definitivo no Hugo, o que pode garantir uma melhoria na recuperação dos pacientes com AVC.

Desde o início do atendimento foram 92 protocolos de AVC abertos, sendo que 18 estavam em tempo para uso do medicamento que reduz o número de sequelas. A emergência do hospital começou a contar com a presença de neurologista 24 horas por dia, 7 dias da semana, desde 01 de março deste ano. Até o presente momento, foram realizados 18 trombólises – processo pelo qual se dissolve um trombo formado na corrente sanguínea. 

Dados da SES-GO revelam que o AVC é considerado a segunda causa de mortalidade cardiovascular. Com o propósito de assistir de forma efetiva às vítimas da doença em Goiás, foi implantado o “Projeto Angels”, um importante serviço de atendimento no Hugo.

Continua após a publicidade

O atendimento no Hugo proporcionou maior possibilidade de acesso ao melhor tratamento disponível para pacientes com AVC isquêmico na fase aguda, propiciando menor índice de mortalidade e morbidade, e dos 18 pacientes atendidos, apenas um paciente evoluiu para óbito por complicações infecciosas.

Há um período de tempo de 4h30 minutos desde a identificação dos primeiros sintomas de AVC para que o medicamento possa ser ministrado aos pacientes. A presença do neurologista na emergência do Hugo garantiu um salto de qualidade no atendimento às vítimas de AVC. Houve um aumento de quase 300% na realização de trombólises em pouco mais de três meses, entre os anos de 2020 e 2021, apenas cinco trombólises foram realizadas na unidade.

Veja Também