Diretor responsável por denúncias na Caixa é encontrado morto na sede do banco em Brasília

Antes de se tornar diretor, Batista foi um dos assessores estratégicos de Guimarães e atuou como um consultor do ex-presidente do banco

Postado em: 20-07-2022 às 10h11
Por: Rodrigo Melo
Antes de se tornar diretor, Batista foi um dos assessores estratégicos de Guimarães e atuou como um consultor do ex-presidente do banco | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O diretor de Controles Internos e Integridade da Caixa Econômica Federal, Sérgio Ricardo Faustino Batista, foi encontrado morto na noite de terça-feira (19). O corpo foi descoberto na sede da instituição, em Brasília, por um vigilante.

A Diretoria de Controle Interno e Integridade (DECOI) é para onde são encaminhadas as denúncias recebidas pelo canal de atendimento criado pela Caixa Econômica Federal. Um dos temas investigados por essa diretoria são casos de corrupção a assédio sexual, como as que levaram à queda do ex-presidente do banco Pedro Guimarães.

Causa da morte

De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal (DF), o caso foi registrado inicialmente como suicídio. Em nota, Caixa manifestou pesar pela morte e disse que contribui para apuração do caso.

Continua após a publicidade

Sérgio Ricardo Faustino era funcionário de carreira da Caixa, e entrou para o banco em 1989. Ele assumiu a diretoria de controles internos por processo seletivo em março de 2022. No entanto, antes de se tornar diretor, Batista foi um dos assessores estratégicos de Guimarães e atuou como um consultor do ex-presidente do banco.

Leia também: ‘Caguei para opinião de vocês’: disse ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães, à servidores

As denúncias de assédio e corrupção contra Guimarães chegaram à diretoria comandada por Batista em maio. O celular de Batista está em posse da Polícia Civil.

Veja Também