Polícia indicia homem que incendiou viaduto da Av. T-63

De acordo com as investigações, Baltazar Campos David agiu com dolo ao utilizar fogo para procurar droga no local.

Postado em: 23-07-2022 às 13h26
Por: Luan Monteiro
De acordo com as investigações, Baltazar Campos David agiu com dolo ao utilizar fogo para procurar droga no local. | Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Goiás (PC-GO), indiciou um pintor, de 41 anos, por suspeita de incendiar um viaduto da Avenida T-63. De acordo com as investigações, Baltazar Campos David agiu com dolo ao utilizar fogo para procurar droga no local.

Em nota, a Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE), responsável pela defesa de Baltazar, informou que o relato dele indica que não houve a intenção de provocar o incêndio e, inicialmente, a defesa se baseará nisso para pedir a desclassificação para incêndio culposo.

Ele foi indiciado na quarta-feira (20/7), cindo dias depois de ocorrer o incêndio. Baltazar foi preso horas depois de as chamas de grandes proporções destruir parte do viaduto, mas foi solto no dia seguinte, durante uma audiência de custódia.

Continua após a publicidade

De acordo com a polícia, a droga havia caído dentro de um buraco, e o homem teria usado fogo para iluminar o buraco e procurá-la. Segundo a investigação, ele tinha passagens pela polícia por roubo, uso de drogas e desacato. Ele foi preso no Setor Serrinha.

“Ele primeiro tentou com um isqueiro, depois ateou fogo de um pedaço de papelão e esse pedaço de papelão teria caído nesse buraco. Dentro desse buraco, ele mesmo narrou que tinha colchão, tinha carotes de bebida, então o princípio do incêndio foi ali”, afirmou o delegado Alécio Moreira.

O incêndio causou uma interdição no trânsito das Avenidas -T63 e 85 e atingiu grande parte do viaduto. De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Robledo Mendonça, a estrutura não tem nenhum risco de desabamento, já que a concretagem não foi afetada.

“As placas de metal foram deformadas e correm risco de queda, após a perícia, a área será liberada para restauração”, afirmou o coordenador.

Veja Também