Hip Hop se torna patrimônio imaterial de Goiânia

Lei considera discriminatória qualquer ação que venha a transgredir os direitos dos artistas ou que dê a eles tratamento diferente daquele dispensado a agentes de outras manifestações artísticas e culturais na capital

Postado em: 26-07-2022 às 08h07
Por: Rodrigo Melo
Lei considera discriminatória qualquer ação que venha a transgredir os direitos dos artistas ou que dê a eles tratamento diferente daquele dispensado a agentes de outras manifestações artísticas e culturais na capital | Foto: Reprodução

A cultura Hip Hop, expressão social, artística e política, composta pelo grafite, break, MC e DJ foi reconhecida como patrimônio cultural imaterial do município de Goiânia. A Lei nº 10.805, sancionada pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos) no dia 19 de julho de 2022, assegura o fomento ao Hip Hop e a realização de suas manifestações, sem quaisquer condutas discriminatórias a seus agentes.

A lei, de autoria do vereador Mauro Rubem (PT), prevê proteção a manifestações culturais da cultura Hip Hop, ao considerar discriminatória qualquer ação que venha a transgredir os direitos dos artistas ou que dê a eles tratamento diferente daquele dispensado a agentes de outras manifestações artísticas e culturais na capital.

Assegura, ainda, ações cujo objetivo seja promover, capacitar e integrar seus profissionais, sejam eles de rima, breaking, grafite, beatmakers ou DJs, em encontros comunitários realizados em espaços públicos e privados.

Continua após a publicidade

Arte Urbana

O Complexo Viário Jamel Cecílio e o Viaduto Iris Rezende Machado, inaugurados nos meses de maio e junho de 2022, receberam intervenções artísticas de grafiteiros e pintores da capital. O projeto denominado Arte Urbana, coordenado pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), promove a ilustração de espaços públicos da cidade, e artistas goianos por meio de grafite e pinturas diversas.

A iniciativa tem o objetivo, segundo a pasta, de estampar estruturas físicas municipais como viadutos, pontes, corredores, praças e parques com obras de grafite e pinturas diversas, além de contemplar a revitalização do Beco da Codorna.

Após a retirada das placas do Viaduto da T-63 com a Avenida 85, o espaço também será contemplado com expressões de arte urbana.

Beco da Codorna

Palco para expressões da cultura Hip Hop, o Beco da Codorna, museu de arte urbana a céu aberto no Centro de Goiânia, tem recebido atenção e investimentos por parte da gestão municipal. A revitalização do espaço inclui nova iluminação para valorizar a arte urbana, além de garantir maior segurança para os frequentadores.

Leia também: Beco da Codorna se torna um cemitério artístico, em Goiânia

Veja Também