Após abandono, Centro de Zoonones de Goiânia deve receber reforma pela primeira vez

A prefeitura informou que o pátio abandonado, que tem cerca de 200 metros quadrados, será transformado em uma área de convivência para cães

Postado em: 27-07-2022 às 08h50
Por: Rodrigo Melo
A prefeitura informou que o pátio abandonado, que tem cerca de 200 metros quadrados, será transformado em uma área de convivência para cães | Foto: SMS

O Centro de Zoonones de Goiânia, localizado na GO-020, na Fazenda Vale das Pombas, deve receber a primeira reforma, desde que foi inaugurado em 2006. No final de junho, durante uma prestação de contas do prefeito Rogério Cruz (Republicanos) na Câmara Municipal, a vereadora Luciula do Recanto (PSD) havia denunciado que o pátio de veículos do local estava abandonado.  

No pátio estavam 88 veículos sucateados, das quais oito eram viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Luciula afirmou que as sucatas estariam acumulando água e se tornando criadouros de mosquitos Aedes aegypti, transmissor da dengue, chicungunha e zika.

Segundo a parlamentar, a reclamação foi formalizada por ela em fevereiro de 2021 e, desde então, nada havia sido feito. Na ocasião, Cruz assegurou que as sucatas seriam movidas de lugar em um prazo de 60 dias.

Continua após a publicidade

Leia também: Prefeitura de Goiânia é condenada em R$ 30 mil por atraso em obras do Cais Guanabara

Área de convivência para cães

A Prefeitura de Goiânia informou que vai transformar o pátio inutilizados, que tem cerca de 200 metros quadrados, em uma área de convivência para cães. Esse terreno será anexado ao solário destinado a cachorros, que já tem 100 metros quadrados. Na semana passada, a administração municipal concluiu a retirada de todos os 88 automóveis inservíveis que ocupavam o local.

O departamento de engenharia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já concluiu todo o levantamento do que será necessário fazer no local. “Nos próximos dias, vamos assinar a ordem de serviço para a criação do projeto de reforma, que sempre foi uma preocupação do prefeito Rogério Cruz”, diz o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso.

De acordo com Murilo Reis, diretor de Vigilância em Zoonoses, o projeto de reforma vai priorizar adequações no manejo e no fluxo de trabalho, intervenções na parte administrativa e laboratórios, e melhoria dos canis e gatis, para que os animais tenham maior conforto.

“Também vamos refazer telhado, tirar infiltrações, substituir as partes elétrica e hidrossanitárias, melhorar a climatização, ampliar os laboratórios de leishmaniose, entomologia e esporotricose e, é claro, fazer uma pintura nova. Tudo dentro das novas regras de bem-estar recomendadas pelo Ministério da Saúde”, diz o diretor.

Veja Também