Brasil confirma primeira morte por varíola dos macacos

O paciente, um homem de 41 anos com graves problemas de imunidade, estava internado no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte.

Postado em: 29-07-2022 às 13h37
Por: Luan Monteiro
O paciente, um homem de 41 anos com graves problemas de imunidade, estava internado no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte. | Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (29/7) a primeira morte por varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil.

O paciente, um homem de 41 anos com graves problemas de imunidade, estava internado no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, e morreu na quinta-feira (28). Nesta semana, a cidade de São Paulo confirmou os primeiros casos da doença em crianças.

A varíola dos macacos é transmitida de uma pessoa para outra por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. A doença é autolimitada e os sintomas costumam a durar entre 2 e 4 semanas. Casos graves podem ocorrer porém, a varíola dos macacos é menos letal que a humana, que foi erradicada em 1980.

Continua após a publicidade

No último sábado (23), a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a varíola dos macacos como caso de emergência de saúde global. Até o momento, mais de 16 mil casos da doença foram confirmados em 75 países.

“Decidi declarar uma emergência de saúde pública de alcance internacional”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. O diretor informou, ainda, que com as ferramentas disponíveis será possível controlar o surto e parar a transmissão da doença.

Vale citar, o Estado de São Paulo, segundo o último boletim do Ministério da Saúde, na quarta (27), tinha 744 casos confirmados e 248 suspeitos. O montante no Brasil era de 978 infecções na data. Goiás aparecia com 13 confirmações e seis suspeitas.

Veja Também