Taxa de juros do FCO prejudica redução da desigualdade regional

FCO custeio, que operavam na safra passada com uma taxa de juros variando entre 6,23 e 7,27%, subiram para 9,41 e 12%

Postado em: 02-08-2022 às 07h48
Por: Maria Paula Borges
Para o ano agrícola 2022/23, o FCO elevou as taxas de juros para o setor agropecuário | Foto: Reprodução

Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) é um fundo de desenvolvimento regional, criado pela Constituição Federal de 1988 com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e social da Região Centro-Oeste e reduzir as desigualdades regionais.

Ele é responsável pelo financiamento de custeio e investimento para os setores rural, industrial e comercial. Representa para Goiás e para os demais estados da região Centro-Oeste, uma fonte importantíssima de financiamento para o setor rural.

Para o ano agrícola 2022/23, o FCO elevou as taxas de juros para o setor agropecuário. O FCO Verde, linha de financiamento para projetos de conservação da natureza e Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, e Inovação Tecnológica, para financiar as mais diversas inovações tecnológicas nas propriedades rurais, tiveram suas taxas de juros majoradas de 5,46 para 7,46%. O FCO Desenvolvimento Rural, linhas para investimento, que possuía uma taxa de juros entre 6,09 e 7,03%, foram elevadas para 9,05 e 11,39%, variando de acordo com o porte do produtor rural. 

Continua após a publicidade

Por fim, o FCO custeio, que operavam na safra passada com uma taxa de juros variando entre 6,23 e 7,27%, subiram para 9,41 e 12%. 

As elevações de juros seguiram a tendência de elevação de todas as outras taxas da economia, principalmente a Selic, que hoje está na casa dos 13,25%.

No entanto, é importante mencionar que esse aumento do custo do crédito, fará com que o custo para se produzir aumente ainda mais, impactando a renda do setor que já é baixa, uma vez que o custo para se produzir já está em patamares muito elevados.

Com essas novas taxas, mais altas, os produtores vão analisar ainda mais o custo financeiro para se produzir. Não fechando as contas, com certeza ele buscará novas alternativas para os seus investimentos e custeio.

Essa elevação significativa das taxas de juros do FCO impactará negativamente para o desenvolvimento econômico da região Centro-Oeste e para a redução das desigualdades regionais.

Veja Também