Produção de uva cresce 13,5% em Goiás na safra 2022

Cultivo da fruta ganha espaço tanto para consumo in natura quanto para a produção de vinhos

Postado em: 12-08-2022 às 08h18
Por: Daniell Alves
Municípios de Itaberaí, Paraúna, São João da Paraúna, Aragoiânia e Formosa estão entre os maiores produtores de uva de Goiás | Foto: Reprodução

Iniciativas de fruticultura têm sido desenvolvidas por todo o Estado e o cultivo de uva é uma das apostas dos produtores goianos. De acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (LSPA/IBGE), divulgado nesta quinta-feira (11/08), a produção de uva em Goiás deve alcançar 1.698 toneladas em 2022, ante o volume de 1.496 toneladas do ano passado – aumento de 13,5%.

O volume ainda é pequeno se comparado a outros estados. O Rio Grande do Sul, por exemplo, é o maior produtor nacional com 735 mil toneladas na safra de 2022. Em segundo lugar aparece Pernambuco, com 399 mil toneladas, seguido por São Paulo (164 mil toneladas), Bahia (61 mil toneladas) e Paraná (56 mil toneladas). A produção goiana ocupa o 10º lugar no ranking nacional.

“A produção goiana tem potencial de mercado. Das mais de 9 mil toneladas de uva comercializadas na Ceasa no ano passado, por exemplo, cerca de 25% tem origem no Estado, o que mostra que temos espaço para crescer essa venda internamente”, analisa o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. “Além disso, temos iniciativas em curso que devem contribuir para o incentivo à produção no Estado.”

Continua após a publicidade

O secretário refere-se a dois projetos em andamento, que têm participação do Governo de Goiás. “Temos os estudos que estão sendo desenvolvidos, por meio da parceria entre Seapa e Codevasf, para implementação da Rota da Fruticultura no Nordeste Goiano, com o objetivo de potencializar a produção no Estado. Além disso, em junho, o Sebrae lançou a Rota dos Pirineus Queijos e Vinhos, tendo a Goiás Turismo como um dos parceiros e que deve incentivar o turismo nas unidades produtoras, como vinícolas e parreirais. A uva é querida pelos goianos e pode ser uma boa aposta para nossos produtores”, complementa.

A área destinada ao cultivo da fruta é hoje de 93 hectares e o rendimento médio no Estado está em 18.258 quilos por hectare. De acordo com a Radiografia do Agro, em 2021, os maiores produtores do Estado foram Itaberaí, em primeiro lugar, seguido por Paraúna, São João da Paraúna, Aragoiânia, Formosa, Pirenópolis e Cocalzinho de Goiás.

Outras produções

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE traz ainda dados relativos a outras produções de frutas no Estado. Entre os destaques aparecem a laranja, com 158,6 mil toneladas; a banana, com 193 mil toneladas; e o tomate, com 993,9 mil toneladas.

Também foi divulgado o 11º Levantamento da Produção de Grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O estudo prevê produção de 27,8 milhões de toneladas de grãos, em Goiás, na safra 2021/2022, com destaques para produtos como soja (16 milhões de toneladas), milho (9,9 milhões de toneladas), girassol (21,8 mil toneladas), sorgo (1,1 milhão de toneladas) e trigo (135 mil toneladas).

Veja Também