Sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

Homem que matou sogro em farmácia tem audiência adiada por falta de laudo de insanidade

O homem matou o sogro com um tiro na cabeça, em uma farmácia de Goiânia

Postado em: 02-12-2022 às 16h49
Por: Ana Bárbara Quêtto
O homem matou o sogro com um tiro na cabeça, em uma farmácia de Goiânia | Foto: Reprodução/ Jucimar de Sousa

O juiz Antônio Fernandes de Oliveira suspendeu a audiência de instrução do ex-servidor público, Felipe Gabriel Jardim, 26, para aguardar um laudo de insanidade mental do réu. O homem matou o sogro com um tiro na cabeça, em uma farmácia de Goiânia.

Câmeras de segurança do local registraram quando, o aposentado João Rosário Leão, de 63 anos, foi assassinado no dia 27 de junho deste ano. Oliveira determinou que, a Junta Médica Oficial do Poder Judiciário deve, com urgência, realizar o exame de insanidade mental do réu.

Depois dos resultados colhidos pela perícia, ele será interrogado e, juntamente com as alegações finais do Ministério Público e da defesa, a Justiça determinará se Felipe Gabriel passará ou não por júri popular.

Continua após a publicidade

Insanidade mental

Em outubro deste ano, o magistrado apontou que não via indícios de que a sanidade mental de Felipe estava comprometida no dia do crime. Um vez que, o jovem passou por testes psicológicos para retirar o porte de arma e também, ao ser nomeado em um cargo na prefeitura.

Leia também: Justiça solicita exame de insanidade mental para homem que matou sogro em farmácia de Goiânia

No entanto, assegurou a ampla defesa do acusado e, por isso, atendeu ao pedido da defesa para que o exame fosse realizado. O pedido do teste de insanidade é, conforme especialistas, um direito que todos possuem.

Relembre o caso

Para o MPGO, Gabriel atirou contra o então sogro após tomar conhecimento que a vítima havia feito um boletim de ocorrência contra ele. João o denunciou no 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia no dia 27 de junho, relatando a ameaça sofrida dois dias antes.

Conforme a denúncia, o acusado namorava uma filha da vítima desde abril de 2021, período em que o denunciado sempre revelou personalidade agressiva e hostil. Segundo relatos, o réu havia ameaçado a namorada com sua arma de fogo, que portava mesmo sem autorização legal para isso.

Leia também: Acusado de matar ex-sogro em farmácia de Goiânia passa pela primeira audiência

Em outro momento, Gabriel disparou a arma para o alto durante uma festa junina, na noite de 25 de junho. Após o ocorrido, João levou o casal para casa. Ainda conforme a denúncia, após chegar em casa naquele dia, Gabriel brigou com a namorada, momento em que o ex-sogro interferiu para proteger a filha.

O denunciado, então, efetuou novo disparo com a arma de fogo para cima, que atingiu o teto da casa. Depois, Gabriel apontou a arma na direção de João do Rosário e o ameaçou de morte. Um dia depois, João fez a denúncia à DP de Aparecida.

Conhecendo da rotina do sogro, Gabriel foi até a farmácia, localizada na Avenida T-4, onde sabia que João do Rosário estaria, entrou rapidamente, e efetuou vários disparos de arma de fogo. Felipe Gabriel foi localizado e preso três dias depois do crime, quando foi achado na casa de parentes.

Veja Também