Terça-feira, 07 de fevereiro de 2023

Operação prende agropecuarista e outros cincos suspeitos de produzir e comercializar agrotóxicos falsificados

Segundo delegado, chefe do grupo levava vida de luxo em Goiânia; produtos eram vendidos por um preço abaixo do mercado

Postado em: 25-01-2023 às 16h34
Por: Mariana Fernandes
Segundo delegado, chefe do grupo levava vida de luxo em Goiânia | Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Uma operação prendeu seis suspeitos de produzir, vender e distribuir agrotóxicos falsificados. De acordo com a Polícia Civil (PC-GO), o chefe do grupo é um agropecuarista conhecido e os produtos eram vendidos por um preço abaixo do mercado.

Os nomes dos presos não foram divulgados pela polícia. As investigações tiveram início em 2022, a partir da apreensão de defensivos agrícolas no estado. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Goiânia, Hidrolândia, Nerópolis, Abadia de Goiás, Turvânia, Itumbiara e Abadiânia, além de cidades em São Paulo, Bahia, Paraná e Mato Grosso.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Marcos Gomes, o fazendeiro levava um vida de luxo em Goiânia, onde foi preso, junto a um avião que usava para visitar fazendas. Os agrotóxicos foram encontrados em diversos depósitos que estariam ligados a ele.

Continua após a publicidade

Foto: Divulgação/PCGO

Crime organizado

De acordo com a polícia, o fazendeiro também colocava os outros suspeitos para abrir empresas de fachada em nome de “laranjas”. Foram identificadas ao menos 30 pessoas que faziam parte do esquema.

Após o mandado de prisão, foram apreendidos pacotes de dinheiro e uma arma de fogo, além de documentos que colaboram com a investigação. O caso seguirá em andamento com a finalidade de identificar novos integrantes do esquema.

Veja também:

Veja Também