Casal é preso por torturar criança de 4 anos em Niquelândia

Segundo os suspeitos, apenas "castigos" eram aplicados na menina, que não tinha um bom comportamento.

Postado em: 19-04-2018 às 11h30
Por: Kamilla Lemes
Segundo os suspeitos, apenas "castigos" eram aplicados na menina, que não tinha um bom comportamento.

Kamilla Lemes*

Um casal foi preso
na tarde de ontem (18), por torturar a própria filha, uma menina de 4 anos em
Niquelândia, região norte de Goiás.

Continua após a publicidade

A denúncia
havia sido feita pelo Conselho Tutelar da cidade e após exame de corpo de
delito realizado no Instituto Médico Legal (IML) de Uruaçu, foi comprovado que
a menina era torturada. O laudo apontou queimaduras
com cigarros por todo o corpo, surras com fios e chicotes, além de diversas
cicatrizes semelhantes a cortes e machucados antigos. Ainda de acordo com as
apurações, os pais da vítima aplicavam castigos, onde a criança era obrigada a
ficar de joelhos por horas, até ficarem machucados.

As informações
são da Polícia Civil (PC). Segundo constatado pelo médico responsável com o
Delegado responsável pelo caso, Cássio Arantes Nascimento, a criança vinha
sendo abusada há bastante tempo e sofria torturas psicológicas.

No momento da
prisão, o padrasto, Lucas da Silva, que tinha um mandado de prisão preventiva
por roubo, tentou enganar os agentes utilizando nome falso, porém a tentativa
foi frustrada. Logo em seguida, a mãe da menor, Célia Pereira da Silva, se dirigiu
até a unidade para saber o motivo da prisão do companheiro e acabou sendo
detida.

No
interrogatório, Lucas confessou que
batia na criança, alegando que por apenas duas vezes. disse batia, apenas
“corrigia”, pelo fato da criança estar ”
fazendo coisas erradas”.

Os dois
permanecem presos na sistema prisional da cidade e ficarão à disposição da
jusitça.

O Inquérito
Policial para apuração dos fatos contará com a juntada de outras provas,
inclusive um Relatório Psicológico da criança, que deve ser finalizado nos
próximos dez dias.

A reportagem do Jornal O Hoje reitera que entrou em contato com o Delegado porém as ligaçõea ainda não foram atendidas.

Kamilla Lemes faz parte do programa de estágio do Jornal O Hoje, sob supervisão de Naiara Gonçalves. 

 

Veja Também