Campanha de vacinação contra H1N1 começa segunda em todo o país

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a imunização é a forma de prevenção mais efetiva contra a gripe

Postado em: 19-04-2018 às 18h00
Por: Katrine Fernandes
Segundo a Organização Mundial de Saúde, a imunização é a forma de prevenção mais efetiva contra a gripe

Na próxima segunda-feira(23), começa a Campanha
Nacional de Vacinação contra a Influenza. O anúncio foi feito nesta
quarta-feira(18) pelo Ministério da Saúde, que tem como meta imunizar 54,4
milhões de pessoas, que fazem parte do grupo considerado “mais
suscetível” ao agravamento de doenças respiratórias. A única contraindicação da vacina é para quem tem alergia severa a ovo.

O público-Alvo para receber
as doses gratuitas no Sistema único de Saúde (SUS) serão pacientes pertencentes
ao grupo de risco como, por exemplo: pessoas a partir de 60 anos, crianças de
seis meses a cinco anos, trabalhadores da área de saúde, professores das redes
pública e privada, mulheres gestantes e puérperas, indígenas, pessoas privadas
de liberdade (incluindo adolescentes cumprindo medidas socioeducativas), profissionais
do sistema prisional, portadores de doenças que aumentam o risco de
complicações em decorrência da influenza.

Continua após a publicidade

Dia D 

O Ministério da Saúde confirmou também que o Dia D será no
próximo dia 12 de maio, quando ocorre a mobilização nacional. No dia, os 65 mil
postos de vacinação do país estarão em funcionamento. A meta é atender 100% das
pessoas do público alvo, caso aja sobra das doses vacina, o resto das pessoas também serão imunizadas.

Goiás

O estado foi o primeiro do país a promover a campanha de
vacinação contra gripe. As doses começaram a ser aplicadas no ultimo dia 13,
dez dias antes do lançamento da mobilização do Ministério da Saúde. O motivo da antecipação está relacionado ao fato de Goiás estar em estado de alerta, devido a 32 casos e 13 mortes confirmadas pela doença.

O que é?

A gripe (influenza) é uma infecção viral respiratória aguda
e altamente contagiosa, sendo mais grave do que um resfriado comum, podendo
levar a complicações médicas sérias. Os tipos de vírus influenza sofrem
constantes mutações e, portanto, a composição da vacina muda anualmente, por
isso é importante se vacinar contra a gripe todos os anos. A doença pode afetar
qualquer pessoa em qualquer idade, sendo facilmente transmitida através da
tosse, espirro e contato próximo com uma pessoa ou superfície contaminada.

Os tipos de vírus
influenza sofrem constantes mutações e, portanto, a composição da vacina muda anualmente.
A vacina tetravalente de gripe com a composição de 2018 já está nas clínicas
privadas.

Vacinas trivalente e tetravalente

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a imunização é a
forma de prevenção mais efetiva contra a gripe e, para isso, existem dois tipos
de vacinas contra a gripe: a trivalente e a tetravalente.

A vacina trivalente protege contra três cepas do vírus
influenza2. Para 2018, a OMS definiu a composição da vacina com duas cepas de
influenza A (H1N1 e H3N2) e uma linhagem de influenza B (Yamagata).Ela é
oferecida gratuitamente pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) nos postos
de saúde para crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, mulheres até 45
dias após o parto, profissionais de saúde, portadores de doenças crônicas não
transmissíveis, indígenas, pessoas acima de 60 anos e professores das escolas
públicas e privadas.

A vacina tetravalente está disponível na rede privada e
possui proteção contra quatro diferentes cepas do vírus influenza: 2 cepas A
(H1N1 e H3N2) e 2 linhagens B (Yamagata e Victoria), o que significa 1 linhagem
B a mais que as vacinas trivalentes.

Todos os anos a OMS recomendam as três cepas de influenza
para as vacinas trivalentes e recomenda a linhagem B adicional que deve ser
incluída nas vacinas tetravalentes. Porém, é possível ocorrer um “mismatch” ou
incompatibilidade de B, quando a cepa presente nas vacinas trivalentes, é
significativamente diferente da linhagem que circula no ambiente.

 

Veja Também