Fraude em manutenção de veículos

Apelidada de "Rainha da Sucata", a operação levou à execução de 9 mandados de busca e apreensão, cumpridos em Goiânia, Aparecida, Cidade Oriental, além de cidades do entorno do Distrito Federal

Postado em: 28-04-2018 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Apelidada de "Rainha da Sucata", a operação levou à execução de 9 mandados de busca e apreensão, cumpridos em Goiânia, Aparecida, Cidade Oriental, além de cidades do entorno do Distrito Federal

Uma investigação da Polícia Civil apurou denúncias de fraudes no comércio de peças e na manutenção de frotas de automóveis. As irregularidades teriam acontecido no município de Cidade Oriental, situado no entorno do Distrito Federal. As denúncias teriam partido de um vereador e, segundo as investigações, a administração do município teria utilizado o montante de R$ 395 mil no reparo de 23 veículos. Toda a frota, entretanto, era considerada como sucata e não possuía condições de rodar.

Apelidada de “Rainha da Sucata”, a operação levou à execução de 9 mandados de busca e apreensão, cumpridos em Goiânia, Aparecida, Cidade Oriental, além de cidades do entorno do Distrito Federal, como o Guará e Águas Claras. Na ocasião, até mesmo a ex-prefeita de Cidade Oriental entre os anos de 2013 a 2016, Gisele Araújo, teve sua casa revistada.

Continua após a publicidade

As denúncias foram comprovadas pela presença de carros abandonados no pátio da prefeitura, entre eles um trator, um ônibus de transporte escolar e até uma retro-escavadeira. Nenhum dos automóveis possuía condições de rodar.

Na documentação das licitações, segundo a responsável pelo caso, delegada adjunta à Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), Tatiana Barbosa, todos os veículos teriam que ter passado por reparos – fato também comprovado pelas notas fiscais.

Extensão

Teriam sido empenhados como parte do contrato cerca de R$ 3,6 milhões – quantia da qual R$ 1,4 milhão foi liquidado, aspecto que faz com que as suspeitas da polícia dêem conta de um desfalque maior.

Investigações

Com as investigações em andamento, o próximo objetivo a ser descoberto é o paradeiro do dinheiro desviado. Outros sete servidores de Cidade Oriental, entre eles secretários que não tiveram seus nomes revelados, estão sendo investigados por envolvimento no desvio. 

Além dos envolvidos no caso previamente citados, que deverão ser indiciados, documentos de duas das empresas que prestariam os serviços de manutenção e conserto nos automóveis também foram recolhidos. Os proprietários das companhias, residentes em condomínios de luxo em Goiânia, também tiveram mandados cumpridos em casa. (Guilherme Araujo, estagiário do O Hoje)  

Veja Também