Estudante da Uerj desaparecida teria sido executado, afirma irmão

Matheus Passarelli tinha 21 anos e era estudante de Artes Visuais. Investigações apontaram que jovem teria sido morto em crime de ódio e tido corpo carbonizado

Postado em: 07-05-2018 às 15h47
Por: Guilherme Araújo
Matheus Passarelli tinha 21 anos e era estudante de Artes Visuais. Investigações apontaram que jovem teria sido morto em crime de ódio e tido corpo carbonizado

Investigações da Polícia Civil carioca apontaram que a estudante da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Matheus Passarelli Simões Vieira, foi assassinada.

Matheus estava desaparecida desde o último dia 29 de abril e teria sido vista pela última vez após sair sozinha de uma festa na casa de amigos, no Bairro Encantado.

Continua após a publicidade

As investigações apontaram que a jovem, que possuía identidade de gênero não-binária, teria sido executada por traficantes e tido o corpo queimado.

O irmão da vítima, acompanhado de amigos da estudante, se mobilizou nas redes sociais e pediu justiça. Ele criticou as instituições sociais vigentes e apontou que uma das motivações para o crime pode ter sido LGBTfobia. 

O caso

A jovem teria sido assassinada na própria noite do dia 29, assim que saiu de uma festa no Morro do 18. Ainda não há informações específicas sobre a autoria do crime, embora testemunhas tenham apontado traficantes como os responsáveis pela execução. 

O corpo foi localizado, mas a polícia não informou as condições, confirmando que o caso seguirá em segredo de justiça.

Matheus e o irmão Gabriel eram do interior e viviam no Rio para estudar. Gabriel é aluno do curso de Terapia Ocupacional na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Na semana passada, a universidade havia divulgado uma nota em que se dizia preocupada pelo desaparecimento, já que “por sua identidade LGBTQ”, seria necessário  preocupação reforçada. 

Veja Também