Vereador chama de factoide depoimento de testemunha de Marielle

Marcello Siciliano (PHS), do Rio de Janeiro, negou hoje (9) participação no assassinato da vereadora

Postado em: 09-05-2018 às 11h00
Por: Márcio Souza
Marcello Siciliano (PHS), do Rio de Janeiro, negou hoje (9) participação no assassinato da vereadora

O vereador Marcello Siciliano (PHS), do Rio de Janeiro,
negou hoje (9) participação no assassinato da também vereadora Marielle Franco
(PSOL). Uma reportagem publicada ontem (8) pelo jornal O Globo traz o
depoimento de uma testemunha que acusa Siciliano e o ex-policial militar
Orlando Oliveira de Araújo de terem se reunido para planejar a morte da
parlamentar.

O vereador concedeu uma entrevista na manhã de hoje para
rebater a acusação que chamou de factoide e afirmou ser fruto do depoimento de
uma pessoa sem credibilidade, que fez um acordo para se proteger.

Continua após a publicidade

“Estou sendo massacrado nas redes sociais por algo que
foi supostamente dito por uma pessoa que ninguém sabe a credibilidade que
tem”, disse.

Siciliano também negou conhecer Orlando que está preso em
Bangu e é apontado como chefe de um grupo miliciano.

Marielle e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em
14 de março, com tiros disparados por ocupantes de um veículo que os seguia
desde a saída da Câmara dos Vereadores. O caso está sob investigação da Polícia
Civil do Rio.

O vereador Marcello Siciliano já havia divulgado uma nota
noite de ontem para se defender e afirmou novamente que ele e Marielle eram
amigos, apesar de correligionários da vereadora terem contestado a existência
dessa relação.

Segundo o jornal O Globo, a atuação de Marielle na Cidade de
Deus teria incomodado o miliciano e o vereador. Siciliano afirmou que a
comunidade da zona oeste não é seu reduto eleitoral, que se concentra nos
bairros de Vargem Grande e Vargem Pequena.

Siciliano disse estar chateado e perplexo e afirmou que sua
atuação política pode ter incomodado.

“Peço que vocês me deem o direito de estar aqui, mais
uma vez, quando isso for esclarecido.”

 Com informações da Agência Brasil. 

Veja Também