Militar morre após disparo acidental em treinamento do exército

O incidente aconteceu por volta das 16h30, quando jovem participava de um curso de instrução de tiro no Campo de Instrução de Formosa, a bala atingiu a cabeça do rapaz que morreu na hora

Postado em: 10-05-2018 às 14h55
Por: Katrine Fernandes
O incidente aconteceu por volta das 16h30, quando jovem participava de um curso de instrução de tiro no Campo de Instrução de Formosa, a bala atingiu a cabeça do rapaz que morreu na hora

O jovem militar Victor Campos Ferreira de 20 anos, morreu na
tarde a última quarta-feira (9) após levar um tiro acidental durante um
treinamento da Brigada de Operações Especiais em Formosa, cidade goiana localizada
no Entorno do Distrito Federal. O incidente aconteceu por volta das 16h30, quando
jovem participava de um curso de instrução de tiro no Campo de Instrução de
Formosa, a bala atingiu a cabeça do rapaz que morreu na hora. 

Segundo informações da Polícia Civil, o tiro teria sido disparado
por um sargento e por se tratar de um crime que envolve um colega e por ter
ocorrido durante treinamento e no espaço do Exército, não será investigado pela
corporação.

Continua após a publicidade

O rapaz é primo do deputado federal João Campos (PRB). O
parlamentar, que é delegado, disse que levará o caso ao presidente da
república, Michel Temer.

“O fato aconteceu. Partimos do pressuposto que foi
acidental. Mas não posso conceber que, em pleno Século XXI, com a tecnologia
que temos, as Forças Armadas façam um treinamento com munição letal. Temos
todos os recursos para que essas atividades sejam feitas com o mesmo desempenho
com munição não letal”, criticou.

Em nota o Exército informou que uma equipe de perícia esteve
no local para dar início às investigações. Um inquérito policial militar será
instaurado para apurar o fato ocorrido. A data de abertura não foi informada.

“O Comando de Operações Especiais está tomando todas as
providências para apoiar a família do militar, através de uma equipe, composta
por um psicólogo e um capelão militar”, declarou.

Uma aeronave da Força Aérea Brasileira levará o corpo da
vítims para a cidade de Redenção, no Pará, onde a família reside e onde ele
será interrado. Segundo informações da Polícia Civil, o tiro teria sido disparado por um sargento e por se tratar de um crime que envolve um colega e por ter ocorrido durante treinamento e no espaço do Exército, não será investigado pela corporação .

 

Veja Também