Sexta-feira, 08 de dezembro de 2023

Novas tempestades preocupa Cimehgo, diz diretor do órgão

As chuvas do fim de semana foram tranquilas, mas em outros municípios as tempestades foram mais fortes

Postado em: 21-11-2023 às 09h00
Por: Matheus Santana
Imagem Ilustrando a Notícia: Novas tempestades preocupa Cimehgo, diz diretor do órgão
Vale lembrar que essa temporada de chuva não é algo que vai persistir por um bom tempo, mas ela favorece o clima | Foto: Leandro Braz/O Hoje

A chuva que caiu, sobretudo na noite, deste domingo trouxe um certo alívio aos goianos, principalmente sob a expectativa de que a molhadeira diminua o calor. Devido a uma frente fria que vem da parte sudeste do país, no sábado o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta para diversos estados por causa dos temporais no fim de semana. Em Goiás, como não seria nenhuma surpresa, o temporal causou alguns problemas comuns, como queda de árvore e interrupção de energia elétrica. 

Segundo a Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do estado (Cimehgo), nesta terça-feira (21), a combinação de calor e umidade vai favorecer para a formação de pancadas de chuva em várias regiões de Goiás, a partir disso terá redução significativa nas temperaturas máximas e na umidade do ar. 

A capital terá uma variação de nebulosidade, com sol e pancadas de chuvas, a umidade relativa do ar vai variar entre 45% a 90%. A Cimehgo também alerta que há um risco potencial para a formação de tempestades com chuvas localmente fortes acompanhadas de rajadas de ventos e raios.

Continua após a publicidade

A reportagem do Jornal O Hoje conversou com o diretor do Cimehgo, André Amorim, para saber mais sobre a frente fria, e ele alerta que há probabilidades de tempestades para os próximos dias. “A gente ficou um bom tempo sem chuvas, de repente ela chega, mas logo dá uma parada”, lembra. “Ficamos um tempo aí com aquela onda de calor. A onda já cessou, mas a gente tem agora o potencial para formar uma onda de tempestades”, alerta o diretor do Cimehgo.  

Porém, mesmo com a tão esperada chuva, a população goiana deve tomar alguns cuidados. Pois chuvas intensas podem acabar provocando estragos, como quedas de árvores e quedas de energia, lugares com risco potencial de alagamentos também se tornam alvo das chuvas intensas. Devido às chuvas que ocorreram no fim de semana, a Equatorial já se pronunciou, e disse que as equipes da concessionária de eletricidade estão em alerta para atendimento prioritário aos casos registrados no sistema.

Além do alerta sobre as chuvas, André Amorim também conta que alguns municípios já tiveram estragos provocados pelas chuvas do fim de semana. “Nessa madrugada, nós já tivemos chuvas aqui em Goiânia, porém elas foram mais tranquilas. Mas ontem, por exemplo, em Jataí, em outros dias, nós tivemos chuvas com um impacto maior, onde nós tivemos chuvas em formato de tempestade”, relatou o diretor. “Durante as tempestades, você tem problema com árvores e também tem problema com estruturas, que podem ser afetadas”, alerta ele.  

Goiânia já possui ainda 99 pontos que apresentam riscos de alagamento, esses locais também já são monitorados pela Defesa Civil da Capital, no período de chuva o acompanhamento desses locais se torna mais intenso, e as equipes ficam em alerta 24 horas. Certas áreas já sofrem com esses problemas há bastante tempo, como é o caso da Avenida Feira de Santana, no Parque Amazonas. 

Durante as chuvas intensas, a parte baixa da rua alaga e isso acaba impedindo a passagem de veículos. Por meio de nota, a Prefeitura de Goiânia afirmou que já investiu cerca de R$ 70 milhões e que tem realizado obras desde o ano passado para solucionar os problemas relacionados ao acúmulo de água nas ruas em 12 bairros.

Durante a entrevista o diretor do Cimehgo também adverte que deve essas tempestades merecem uma atenção a mais. “Em Rio Verde na semana passada, também tivemos alagamentos nas ruas e avenidas da cidade, durante a tempestade carros foram arrastados”, lembra.  “Então a situação ainda requer preocupação. É bom, a chuva veio, estava precisando mesmo, mas temos que ser um pouco precavidos com a situação dessa chuva”, Alertou André Amorim.

Vale lembrar que essa temporada de chuva não é algo que vai persistir por um bom tempo, mas ela favorece o clima. “Ela é passageira, mas a expectativa é que mantenha uma situação favorável e uma formação de áreas de estabilidade, mas ela passa, como todo sistema, ele tem começo e meio fim, só sistemas como o laninho, a linha, que tem uma permanência maior”, termina o diretor da Cimehgo.

Veja Também