Corpo de jovem desaparecida é encontrado em zona rural a 26 km de Orizona

O corpo da vítima foi encontrado com o auxílio de uma retroescavadeira enterrado a cerca de 5 metros da superfície

Postado em: 08-07-2024 às 14h48
Por: Rauena Zerra
Imagem Ilustrando a Notícia: Corpo de jovem desaparecida é encontrado em zona rural a 26 km de Orizona
Dayara Talyssa Fernandes da Cruz, 21 anos, estava desaparecida desde março I Foto: Divulgação/PC-GO

A Polícia Civil de Goiás confirmou que o corpo encontrado em uma propriedade rural a 26 km de Orizona na manhã deste sábado (6) é de Dayara Talyssa Fernandes da Cruz, 21 anos, que estava desaparecida desde o dia 25 de março.

 O companheiro da jovem, um empresário de 34 anos detido desde o dia 1º de julho deste ano, foi acusado pela Polícia Civil de Goiás por feminicídio qualificado e por esconder o corpo da vítima.

Após receber informações na tarde de sexta-feira sobre o possível local de ocultação do corpo da vítima, que foi vista pela última vez com seu então companheiro (o investigado) em 10 de março de 2024, numa propriedade rural a mais de 26 km de Orizona, as equipes da Polícia Civil se deslocaram até o local.

Continua após a publicidade

Ao chegar, os agentes confirmaram a veracidade das informações, considerando que o suspeito trabalhava com desmatamento e construção de barragens utilizando tratores e escavadeiras de grande porte.

De acordo com a Polícia Civil, uma escavação foi iniciada no sábado com o apoio da Prefeitura de Orizona, mas a “cova” onde o corpo da vítima foi “enterrado” estava a cerca de 5 metros da superfície, o que exigiu a chegada de uma retroescavadeira. 

Veja imagens

O corpo da vítima foi encontrado com o auxílio de uma retroescavadeira enterrado a cerca de 5 metros da superfície I Foto: Divulgação/PC-GO

O cadáver foi encontrado enterrado e enrolado em tecido, logo em seguida foi enviado ao IML para exame necroscópico e identificação. A identidade da vítima foi encontrada próxima ao corpo e seus pertences foram reconhecidos pelos seus familiares.

Pertences da vítima foram encontrados junto ao corpo I Foto: Divulgação/PCGO

A  Polícia Civil pontuou que, após mais de três meses de investigação, começará a concluir a investigação porque as provas coletadas apontam para a ocorrência dos crimes mencionados supostamente cometidos pelo então companheiro da vítima, bem como a motivação e possível participação de terceiros nos delitos.

Entenda o caso 

No dia 25 de março, Dayara teve seu desaparecimento oficialmente registrado após seu companheiro, apontado pela polícia como responsável pelo crime, comunicar à delegacia sobre o ocorrido. O empresário afirmou que deixou sua parceira na rodoviária de Orizona no dia 10 do mesmo mês.

Porém, as contradições no depoimento de Paulo Bianchini levaram a polícia a considerá-lo suspeito, declarou o delegado Kennet Andersson. De acordo com a investigação, ele pode ter assassinado Dayara, escondido seu corpo e mentido sobre seu desaparecimento.

Em 24 de junho, foram emitidos mandados de busca e apreensão em Morrinhos, Pontalina, Itumbiara e Buriti Alegre. No entanto, o suspeito não foi encontrado. Ele se entregou à polícia no dia 1º de julho.

Veja Também