Jovem é morto durante ação da PM em Goiânia e família nega que ele estava armado

Delegada afirmou que uma arma foi apresentada pelos militares; suposto confronto teria acontecido na Marginal Botofogo, no Jardim Goias – Foto: Amadora/Luzinete Martins

Postado em: 02-01-2020 às 19h03
Por: Nielton Soares
Delegada afirmou que uma arma foi apresentada pelos militares; suposto confronto teria acontecido na Marginal Botofogo, no Jardim Goias – Foto: Amadora/Luzinete Martins

Nielton Soares

Rapaz de 22 anos foi baleado e morto durante ação da Polícia Militar de Goiás (PM-GO), nesta quinta-feira (2), nas proximidades da Marginal Botofogo, no Jardim Goiás, em Goiânia. A titular da Delegacia de Homicídios, Myrian Vidal Castilho, contou que os policiais apresentaram a arma que teria sido usada pela vítima, Breno Rodrigues Pires do Rego, em suposto confronto. 

Porém, familiares dele negam que o jovem estava armado e que tenha entrado em confronto com a PM. A vítima, segundo registros da PM-GO, estava com vida quando foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Cais de Campinas, mas foi a óbito durante o trajeto. 

Continua após a publicidade

Os policiais relataram que receberam uma denúncia de tráfico de drogas próximo a Marginal Botafogo e ao chegarem ao local avistaram dois homens, tentando fugir, porém como não havia possibilidade, resolveram reagir entrando em confronto. 

Por comunicado, a corporação afirmou que os suspeitos receberam os policiais, “efetuando um disparo de arma de fogo contra o soldado Lemes. De imediato, a equipe reagiu à injusta agressão, realizando disparos de arma de fogo, com o intuito de cessar a ação”.

A PM-GO afirmou ainda ter encontrada na residência da vítima substâncias semelhando “a crack”, além da apreensão do revólver calibre .38. Arma que os soldados alegam que estava na posse do jovem. 

 

Veja Também